16/07/2011

Seminário Santo Antônio

Fraternidade Franciscana do Seminário Santo Antônio

Estrada de Piratininga, km4
Acesso Frei Gregório Jonhscher
AGUDOS – SP
Caixa Postal, 32
CEP. 17120-000

Tel.: (14) 3262-1215
E-mail: secretaria@seminario.org.br
Facebook do Seminário: https://goo.gl/QMbPKa
Facebook da Paróquia: https://goo.gl/9J3PaE

Diocese de Bauru

A FRATERNIDADE
Frei James Ferreira Gomes Neto guardião e ecônomo
Frei Sílvio Trindade Werlingue vigário da casa, pároco S. Paulo e animador SAV local e regional
Frei Carlos Pierezan vigário paroquial
Frei João Antunes Filho serviço fraternal
Frei José Martins Coelho pároco S. Antônio
Frei Osmar Dalazen serviço fraternal
Frei Pedro da Silva Pinheiro serviço fraternal

O PADROEIRO

Santo Antônio

EXPEDIENTE

Segunda a sábado, das 8 às 17 horas.
Tel.: (14) 3262-1215, 3262-1352, 3262-3260 e 3262-1514

MISSÃO

Ser fraternidade de acolhimento a vocacionados, frades e leigos, através do modo franciscano de ser.

Pela ação evangelizadora, ser testemunho da oração, serviço e alegria, proporcionando a todos discernimento e crescimento espiritual.

HISTÓRIA

O Seminário de Rio Negro, no Paraná, estava ficando pequeno diante do crescimento das vocações na Província da Imaculada Conceição nos anos 40.

O novo local escolhido foi uma fazenda, adquirida de Dona Maria Ornellas de Barros, na cidade paulista de Agudos, próxima da promissora Bauru.

Ela se chamava Fazenda Santo Antônio e, com esse nome, começou a ser erguido o novo Seminário da Província.

Em 1950, mais especificamente no dia 31 de janeiro, quatro padres e 70 alunos começaram a fazer história. Como mostra o belíssimo relato de Frei Onésimo Dreyer:

“A gente foi se ajeitando na nova casa. Cozinha, copa, refeitório, algumas oficinas e um dormitório já estavam mais ou menos prontos. Como Capela servia a atual sala de recreio da Primeira Ala, aliás a única que estava em pé. Como não havia bancos, as caixas em que vinham os ladrilhos de São Paulo serviam de genuflexório individual. As mesmas caixas, colocadas em pé e encostadas na parede do corredor, serviam de biblioteca no primeiro ano. Não existia nem uma dúzia de chuveiros. Alicerces se estavam abrindo por toda a parte, betoneiras estavam roncando debaixo das janelas, preás de dia, gambás de noite passeavam pelos corredores. A samambaia começava logo para lá das salas de aula, infestadas de moscas e vespas. Mas uma pitada de orgulho enchia os moradores, uma grande vontade de fazer desta obra de nossa Província um sucesso”.

Logo em 51 foram abertos os alicerces para a Segunda Ala e, em 53, o Seminário já tinha 210 alunos. Em 54 era erguida a terceira ala e, no dia 11 de setembro de 55, os frades abençoavam a igreja, construída com mármores da Itália. Ela foi dedicada à Imaculada Conceição. Neste ano, o Seminário funcionava completo: com 4 séries ginasiais e 3 colegiais.