Vida Cristã - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Meditação diária

outubro/2021

  • Oração: sustento de todos

    A oração não tem outra finalidade senão tirar do caminho da morte as almas dos defuntos, robustecer os fracos, curar os enfermos, libertar os possessos, abrir as portas das prisões, romper os grilhões dos inocentes. Ela perdoa os pecados, afasta as tentações, faz cessar as perseguições, reforça os de ânimo abatido, enche de alegria os generosos, conduz os peregrinos, acalma as tempestades, detém os ladrões, dá alimento aos pobres, ensina os ricos, levanta os que caíram, sustenta os que vacilam, confirma os que estão de pé,

    Tertuliano, sec. III


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Liturgia e barulho

    Estamos enchendo a liturgia de barulho e a esvaziando de unção.  Introduzimos  exortações, avisos, palavras, cantos,  instrumentos  musicais,  mas muitas vezes falta sossego para celebrar a partir de dentro. Os presbíteros pregam e os fieis escutam,  mas  às vezes  todos  saem da  Igreja  sem ter ouvido  o  Mestre interior.  E quase sempre continuamos cultivando uma oração   cheia de nós mesmos, mas  vazia de Deus.

     José  Antonio  Pagola, Anunciar  Deus hoje como boa notícia,  Vozes  p. 176


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Francisco, irmão de todos

    No século XIII, numa Igreja que se tornara  feudal e senhorial,  na qual  os bispos e abades, à frente de grandes domínios, eram verdadeiros soberanos que exerciam um poder temporal,   Francisco de Assis encontrou,  com o sopro  inspirador da pobreza, o  caminho da fraternidade.  Renunciando a toda  propriedades de bens e de poder,  rejeitando  tudo o  que podia coloca-lo acima das pessoas,  ele apareceu como o  irmão de todos,  particularmente dos mais humildes.  Inaugurou uma nova presença da  Igreja no mundo.  A pobreza  de  Cristo  que  Francisco   tanto amava ele a escolheu e viveu como  uma aproximação  fraterna dos humanos.  Como um verdadeiro  caminho de fraternidade com todos, sem exceção.

    Eloi Leclerc, “O  sol nasce em Assis”,  Vozes, p. 133-134


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Francisco de Assis

    Irmão Francisco, profeta, místico, teólogo, evangelizador, apóstolo, missionário, homem simples, falível, sensível, vulnerável e, particularmente homem da paz   ainda, em nossos tempos, é chamado ainda hoje para testemunhar sua humanidade e seu caminho de santidade.  Homem generoso que nada quis guardar para si de modo especial sua experiência de seu encontro com Deus. Ele a propõe como ensinamento a seus irmãos e irmãs, a todos os homens e mulheres do mundo inteiro para que eles também, na fé, partilhem com ele a comunhão do Pai e de seu Filho Jesus Cristo. Instado pelo Espírito, ele nos entrega um dos segredos de sua esperança e de sua alegria, dessa alegria que se reconhece no coração dos franciscanos, guardiães de palavras que salvam:  “Tu és desejado”. Deus diz a cada um de nós: “Eu te desejo”   “Desejo tua intimidade”.

    Suzanne  Giuseppi Testut


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Renovar

    A renovação das paróquias e comunidades cristãs não chegará por via  institucional: não será impulsionada  por decretos assinados em Roma,  nem será fruto dos planos pastorais elaborados pela conferência episcopal ou pelas cúrias diocesanas. A renovação de que necessitamos chegará pelos caminhos abertos pelo Espírito de Jesus. No povo cristão de nossas paróquias e comunidades, que vive, reza,  sofre e cala, está  provavelmente o melhor da  Igreja. Esse povo  simples como no tempo  de Jesus, não  tem problemas para acolher a  Boa Notícia de um Deus amigo  e salvador;  não tem tampouco  problemas para  viver a fé  trabalhando por um  mundo mais justo e feliz para todos. É a partir desse povo  que pode ter início a reação.

     José  Antonio Pagola, Anunciar  Deus   hoje  como  boa notícia, Vozes, p. 33-34


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Tempo

    “Não deixe que o tempo escorra

    por entre os dedos abertos

    de tuas mãos vazias.

    Segura-o de qualquer maneira

    para que ele vire eternidade”.

    Dom Hélder Câmara


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Nossa Senhora do Rosário

    Nossa Senhora do Rosário,

    dai a todos os cristãos a graça

    de compreender a grandiosidade

    da devoção do santo rosário,

    na qual, à recitação da Ave Maria

    se junta a profunda meditação

    dos santos mistérios da vida,

    morte e ressurreição de Jesus,

    vosso Filho e nosso Redentor.

     

    São Domingos, apóstolo do rosário,

    acompanhai-nos com a vossa bênção,

    na recitação do terço, para que,

    por meio desta devoção a Maria,

    cheguemos mais depressa a Jesus,

    e como na batalha de Lepanto,

    Nossa Senhora do Rosário nos leve a vitória

    em todas as lutas da vida;

    por seu Filho, Jesus Cristo,

    na unidade do Pai e do Espírito Santo.

    Amém.


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Até as aves oram…

    Oram todos os anjos, ora toda criatura. Oram à sua maneira os animais domésticos e as feras, que dobram os joelhos. Saindo de seus estábulos ou de suas tocas, e não abrem a boca em vão fazendo  vibrar  o ar  com seus gritos.  Mesmo as aves  quando levantam  voo, elevam-se para o céu e, em lugar das mãos, estendem as asas, em forma de cruz,  dizendo algo semelhante a uma prece.

    Tertuliano,  sec.  III


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Depoimento de uma idosa

    Agora que sou  idosa,  comprometo-me a manter uma  lealdade  permanente  ao eu que está além de  todas as  expectativas exteriores.  Perdi muito tempo da minha vida querendo ser como todo  mundo.  A terceira idade me autoriza  a desfrutar do ser único que eu sou. Descobri que, à medida em que envelhecemos, não nos tornamos mais como todo mundo; tornamo-nos mais como nós mesmos.

     Do livro:  Mais velhos, mais sábios,   Ed.  Campus, p. 116-117


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Comunidade cristã

    Na comunhão cristã,  tudo depende que cada pessoa se transforme em elo  indispensável de uma corrente.  A corrente será inquebrável  só quando o  menor elo  engrenar com firmeza também.  Uma comunidade que tolera a existência de membros  que não são aproveitados  irá  à ruína através deles.  Será, pois,  conveniente que cada pessoa receba uma tarefa determinada dentro da comunidade, para que em momentos de dúvida,  saiba que também ela não é inútil e inaproveitável.   Toda comunhão  cristã  deve saber  que  não apenas os fracos necessitam dos fortes,  mas que também os fortes necessitam dos fracos.  A exclusão dos fracos é a morte da comunhão.

    Dietrich  Bonhoeffer


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Amizade com Cristo

    Saber-se amado leva a viver a adesão a Cristo como experiência amigável.   Vejamos  o que isso significa.  A amizade não se detém  em algum aspecto  ou qualidade do amigo  mas abarca a totalidade da pessoa querida.  Quando uma  relação  se estabelece  no plano das qualidades do outro  podemos falar em simpatia,  admiração,  veneração ou sentimentos semelhantes;  posso, por exemplo,  admirar a audácia de Jesus,  deixar-me impressionar  por sua liberdade,  sentir-me   seduzido por sua bondade.  A amizade, ao contrário,    busca a pessoa do amigo com sua singularidade. Amo  a Jesus não  por esta ou  aquela razão, mas pela totalidade de sua singularidade e consciente   que ele pensa  a  mesma  coisa de mim.

    José  Antonio Pagola, Anunciar  Deus  hoje  como boa noticia, Vozes,  p.  115


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • A Senhora Aparecida

    O santuário de Nossa  Senhora Aparecida  é um  dos espaços mais queridos do coração dos brasileiros.   Muitos quando podem vão até  com o coração na ponta dos dedos. Uns chegam de ônibus de linha ou de carro.  Organizam-se  por passar  vários tempos no  santuário. Outros chegam de longe, muito longe, em ônibus especiais ou em vans. Viagens cansativas, mas  sonhadas.  Há os que  avançam de joelhos. Pagando promessas.   Procuram saúde. Agradecem  benefícios.  Rezam por parentes. Ficam fascinados com o esplendor da  casa de  Maria.  Cantam hinos louvando Maria.  Voltam para suas casas com o  coração  em festa.


    Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • A quem andei servindo?

    Jesus  Cristo  vive em seus pobres,  agoniza todos os dias  e morre em seus pobres e os ricos dão festas e acham isso natural.  Compram,  comem,  bebem,  vestem-se bem (…);  seu divertimento custa caro.

    No dia  do julgamento,   quando cada homem estará  diante de  Deus  somente com o  bem e o mal cometidos serão questionados  se, durante a vida, serviram a  Deus nos seus pobres e infelizes;

    Pierre  Lyonnet


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • O rico e o dinheiro

    O muito grave é que o amor pelo dinheiro pode ser uma doença sem cura: o rico fica surdo, mudo e cego. Enquanto ele é rico as coisas estão em seus lugares. Tudo funciona. Desordem é tudo o que o empobrece.   Quando se sente lesado faz muito mais barulho que o pobres porque é  orgulhoso. O pobre reivindica;  o rico protesta em nome da justiça.

    Pierre   Lyonnet


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Riqueza e egoísmo

    Instalando-se no dinheiro, o rico trai seus irmãos. Renuncia ao caminho comum e a entreajuda.  Não consegue olhar o mundo com olhar fraterno. Cristo veio para salvar o pobre da mão do rico. O rico lança desunião em toda parte:  pela miséria e inveja sobretudo criando pouco a pouco no mundo a obsessão pelo dinheiro; para ele o dinheiro torna-se a  medida  do homem. Em cada um de nós há um rico insaciável  e egoísta, de coração  duro que é preciso  reduzir  à  impotência:  conhecemos bem a violência  de nossos desejos.

    Pierre  Lyonnet


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Quando a sabedoria desaparece

    Deus  se diverte com  os  humanos.  Do alto de um balcão vê as incoerências  dos seres  humanos:
    levam-se demasiadamente a sério, publicam remédios milagrosos, infalíveis  e decisivos;
    votam leis liberais  que  mais aprisionam  alguns  em seu egoísmo;  confundem o essencial e  insignificante;
    veem o definitivo no  que  é  efêmero;
    a sinceridade na libertinagem;
    a  liberdade na infidelidade;
    a  promoção de si na extravagância;
    o  absoluto no relativo;
    gritam incêndio   quando  surge a faísca de um maior
    e falam de  fim de mundo quando nasce um mundo  novo.


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • A rosa..

    Era uma vez um jovem que vivia  numa grande cidade.  Todos os dias ele ia ao mesmo restaurante e sentava-se  à mesma  mesa,  Sentia-se muito  sozinho.  Mas um dia viu  que  havia uma linda rosa  em sua mesa e uma sensação de calor penetrou  seu coração.  Ele voltava cada dia e  ficava olhando para a rosa  durante as refeições.  Às vezes ela estava triste,  às vezes feliz,  às vezes indiferente,  às vezes com raiva.  Mas,  embora  seu humor fosse diferente, percebeu que a rosa era sempre a mesma.   Ele não entendia.  Então,  com  muito  cuidado,  tocou a rosa  –  uma coisa que ele nunca ousara fazer  antes. Mas,  quando sentiu as pontas duras das folhas, ele de repente percebeu  que a rosa  não era viva.  Era uma rosa de plástico.  O jovem levantou-se com  raiva, arrancou a rosa do vaso seco  e esmagou-a entre os dedos.  E então chorou e se sentiu mais sozinho do que nunca.


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • O  profeta

    O  profeta é claro, direto, não violento. Não há sinal de egoísmo em suas ações. Pelo contrário.  Quase sempre há  perda de status social e aumento  do nível de rejeição, além  da punição legal dos governos que ele denuncia.  O profeta paga o  preço  social  imposto pela sociedade ainda cega diante da própria violência, ainda inconsciente de seus pecados sociais.

    Joan Chittister, OSB


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Abertura ao mistério

    Os  momentos em que fixamos o olhar nas estrelas em uma noite límpida, caminhamos pela praia ao pôr do sol, assistimos ao nascimento de uma criança, ou olhamos o nosso amado nos olhos:  todos eles podem derrubar o  muro que  nos separa da eternidade.  Concentrar-se  totalmente na sinfonia de  Schubert ou pintar, absorto, uma paisagem também pode criar aberturas  na dimensão temporal.  Essas experiências extremas  permitem que escapemos da rotina  de nossa percepção habitual e vivamos temporariamente  maravilhados  o que os nossos olhos veem.

    Mais velhos mais  sábios. Ed  Campus,  p.  153


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Sabedoria

    Junto  a vós, Senhor, está a sabedoria,
    que conhece as vossas obras desde sempre;
    convosco estava ao criardes o universo;
    ela sabe  o que  agrada  aos vossos olhos,
    o que  é reto e conforme  às vossas ordens.
    Enviai-a  lá de cima, do alto céu,
    mandai-a  vir de vosso trono  glorioso
    para que esteja junto de mim no meu trabalho
    e me ensine o que  agrada aos vossos olhos!
    Ela que tudo compreende e tudo sabe
    há de guiar pelos  passos todos pela prudência
    com seu poder há de guardar a minha vida.

    Sabedoria  9, 9-11


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Acolher a Deus

    O fariseu é um homem que está quites com seus negócios junto a Deus. Dá graças por sua existência correta. Ignora que sua vida ele a recebe dia após dia em pobreza radical em graça gratuita e graciosa de Deus.  O fariseu não quer mais nascer.  Não sabe que todos os dias  precisa acolher a Deus como uma criança. Deus não é mais para ele essa  fonte  incrível  de  onde corre uma água que nos  reanima.  Deus não é,  para ele, Aquele que se apresenta  com um  semblante  de ternura  onde poderia se esperar  o rosto da   justiça.  Deus não o surpreende mais. Fala somente de si quando fala a  Deus.  Sem saber,  recusa a Deus.

    Gérard  Bessière


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Misericórdia

    O Senhor do universo quer a misericórdia e a compaixão tenha muito maior valor do que milhares de cordeiros gordos. Ofereçamos a misericórdia e a compaixão na pessoa dos pobres que hoje na terra são os humilhados, de modo que ao deixarmos este mundo,  eles nos recebam nas moradas eternas,  juntamente com o próprio  Cristo Nosso  Senhor, a quem seja dada  a glória  pelos séculos dos  séculos.  Amém.

     São  Gregório de Nazianzo


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • A cor que nutre doçura

    Mãezinha,  olha  tudo ao teu  redor.  Certamente,  tudo estará verde e cheio de encanto. O verde me faz falta. O verde alimenta o moral.  O verde nutre a doçura e a quietude da alma.  Quando se suprime esta cor da vida, as pessoas se tornam secas e más. Os animais selvagens devem unicamente seu caráter sombrio  porque não se deitam na palha,  na alfafa.  Quando encontro um arbusto, arranco umas poucas folhas, meto-as no bolso. Depois, no lugar onde durmo, olho-as com amor e as remeto  cuidadosamente onde estavam.  Quero muito rever teu país onde tudo é verde.

     Antoine  de Saint-Exupéry


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • O amor conjugal

    Os  aspectos que definem o amor  conjugal  diante de outras formas de amor  fazem dele  uma realidade privilegiada:

    É um amor livre, ou seja, nascido do encontro gratuito  entre duas pessoas não previamente condicionadas, como acontece com o amor  filial ou fraternal. É um amor totalizador, não no sentido de  uma posse exclusivista, mas na forma  positiva de uma doação total e definitiva.

    É um amor  fecundo,  com a fecundidade própria de cada ser  vivo;  propiciando a continuidade da espécie a partir da originalidade  única  do indivíduo.

    É um amor fundamentado na promessa e na decisão, enquanto supera o caráter momentâneo da paixão e se situa no nível da infinitude e da eternidade.

    Marciano  Vidal, O matrimônio, Ed. Santuário, p. 124-125


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Dimensão espiritual

    A  lógica sedutora e hedonista  tende a privilegiar corpo  e os sentidos, não  o espírito ou a vida interior.  O corpo, com seu cortejo de solicitações  e cuidados, se converte em verdadeiro  objeto de culto.  Cuida-se da higiene, da estética do peso;  vigia-se a manutenção do físico:  exames, massagens, sauna esporte,  footing. Nada é demais.  O corpo deve ser valorizado,  cuidado, sentido,  exibido, admirado.  Entretanto, quando se esquece  a dimensão espiritual da pessoa, pode-se engendrar uma  existência  vazia e superficial e então a aparência se sobrepõe ao essencial.

    José  Antonio Pagola, Anunciar  Deus  hoje como boa notícia, Vozes  p.  166


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Amigos

    Amigos são aqueles que nos amam a ponto de confiar no que estamos  fazendo,  ainda que não compreendam completamente   as implicações de nossas ações.  Eles falam para nós, por nós e conosco; amparam-nos numa teia de segurança.  E tornam possível a vida com sua peculiar balbúrdia.

    Joan  Chsttister,  OSB


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Minha vida…

    Minha terra?

    Minha terra, és tu.

    Minha gente?

    Minha gente és tu.

    O  desterro e a morte

    para mim  estão  onde

    não estejas tu.

    E minha vida?

    Dize-me, minha vida,

    o que é, se não és tu?

    Luis Cernuda  (1902-1963)


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • No infinito amor de Deus

    As mais profundas alegrias não vêm do dinheiro que ganhamos, dos amigos de quem nos cercamos  ou dos  resultados que alcançamos;   nós somos,  em vez disso,  quem  Deus nos fez,  para estamos em seu infinito amor. Somos os presentes que nos são dados, não apenas as conquistas que arrancamos. Enquanto continuarmos correndo, ansiosamente, tentando nos afirmar ou sermos afirmados por outros, permaneceremos cegos para aquele que nos amou primeiro,  que habita em nosso coração e formou o nosso verdadeiro eu.

    Henri  Nouwen


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Em torno da caridade

    A caridade é realista. Sabe que o outro não é perfeito, que sem dúvida é pecador. A caridade pede que eu insista que ele   não se prejudique.  Ama o próximo apesar de suas faltas.  Não deixa que ele desfigure sua dignidade pessoal.  Ao menos tenta.   A caridade é ativa.  Sem ferir o cristão  esforça-se por remediar concretamente as insuficiências do outro  sem feri-lo,  fazendo-lhe  enxergar   suas  limitações.  A pessoa que age caritativamente não faz no lugar do outro, mas leva-o  optar por um  caminho  de vida humanizador.   Algumas vezes precisará claramente mostrar oposição.


    Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • O pai que prepara o filho

    Paternidade  é dar ao outro  tudo o que se tem,  tudo o que se pode, e,  sobretudo,  o que  não se tem, mas se  gostaria de ter ( o melhor de si mesmo,  em resumo).  José deu a seu filho adotivo mais do que possuía,  mais do que podia compreender.  Deu-lhe seu coração  iluminado por uma  “falta”,  seu amor nu,  sua confiança.   Preparou-lhe o  caminho e deixou  que fosse pelo mundo  quando se deu conta que estava pronto para tanto,  com plena consciência e senhor de seu destino.

    Sylvie  Germain


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos

  • Educar

    “Educar não é apenas transmitir conceitos, mas um trabalho que exige que todos os responsáveis, família, escola e instituições sociais, culturais e religiosas, participem desse processo de forma solidária. Para educar é necessário integrar a linguagem da cabeça com a linguagem do coração e a linguagem das mãos. Que um educando pensa o que sente e o que faz, sinta o que pensa e o que faz, e faça o que sente e o que pensa”.

    Papa Francisco


    Organização: Frei Almir Guimarães

    Imagem ilustrativa de Frei Fábio Melo Vasconcelos