Vida Cristã - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Liturgia diária

junho/2020

  • 2ª feira – 9ª sem. do Tempo Comum

    • Primeira Leitura
    • Salmo
    • Evangelho
    • Sabor da Palavra
    Memória da Bem-aventurada Virgem Maria Mãe da Igreja

    Atos 1,12-14

    Depois que Jesus subiu ao céu, 12 os apóstolos voltaram para Jerusalém, vindo do monte das Oliveiras, que fica perto de Jerusalém, a mais ou menos um quilômetro. 13 Entraram na cidade e subiram para a sala de cima, onde costumavam ficar. Eram Pedro e João, Tiago e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão zelota e Judas, filho de Tiago. 14 Todos eles perseveravam na oração em comum, junto com algumas mulheres, entre as quais Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos de Jesus.

    Palavra do Senhor

    Sl: 86 (87)

    Dizem coisas gloriosas da cidade do Senhor.

    O Senhor ama a cidade / que fundou no monte santo; /
    ama as portas de Sião / mais que as casas de Jacó. – R.

    Dizem coisas gloriosas / da cidade do Senhor. / De Sião, porém, se diz: †
    “Nasceu nela todo homem; / Deus é sua segurança”. – R.

    Deus anota no seu livro, † onde inscreve os povos todos: /
    “Foi ali que estes nasceram”. / E por isso todos juntos / a cantar se alegrarão; /
    e, dançando, exclamarão: / “Estão em ti as nossas fontes!” – R.

    João 19,25-34

    Naquele tempo, 25 perto da cruz de Jesus, estavam de pé a sua mãe, a irmã da sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. 26 Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: “Mulher, este é o teu filho”. 27 Depois disse ao discípulo: “Esta é a tua mãe”. Daquela hora em diante, o discípulo a acolheu consigo. 28 Depois disso, Jesus, sabendo que tudo estava consumado, e para que a Escritura se cumprisse até o fim, disse: “Tenho sede”. 29 Havia ali uma jarra de vinagre. Amarraram numa vara uma esponja embebida de vinagre e levaram-na à boca de Jesus. 30 Ele tomou o vinagre e disse: “Tudo está consumado”. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito. 31 Era o dia da preparação para a Páscoa. Os judeus queriam evitar que os corpos ficassem na cruz durante o sábado, porque aquele sábado era dia de festa solene. Então pediram a Pilatos que mandasse quebrar as pernas aos crucificados e os tirasse da cruz. 32 Os soldados foram e quebraram as pernas de um e depois do outro que foram crucificados com Jesus. 33 Ao se aproximarem de Jesus, e vendo que já estava morto, não lhe quebraram as pernas; 34 mas um soldado abriu-lhe o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água.

    Palavra da Salvação

    Mediante Decreto da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, publicado em 11/02/2018, o Papa Francisco instituiu a memória da “Bem-Aventurada Virgem Maria, Mãe da Igreja”, a ser celebrada na segunda-feira depois de Pentecostes. Ao promover esta memória obrigatória, o Papa Francisco visa favorecer o crescimento materno da Igreja nos pastores, nos religiosos e nos fiéis, como também a genuína piedade mariana. Considerando o evangelho do dia, o Decreto afirma: “A Mãe, que estava junto à cruz, aceitou o testamento do amor do seu Filho e acolheu todos os homens, personificados no discípulo amado… tornando-se a amorosa Mãe da Igreja, que Cristo gerou na cruz, dando o Espírito. Por sua vez, no discípulo amado, Cristo elegeu todos os discípulos como herdeiros do seu amor para com a Mãe”.

    Dia a dia com o Evangelho 2020 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp

  • 3ª feira – 9ª semana do TC

    • Primeira Leitura
    • Salmo
    • Evangelho
    • Sabor da Palavra

    2 Pedro 3,12-15.17-18

    Caríssimos, 12 esperais com anseio a vinda do dia de Deus, quando os céus em chama se vão derreter e os elementos, consumidos pelo fogo, se fundirão? 13 O que nós esperamos, de acordo com a sua promessa, são novos céus e uma nova terra, onde habitará a justiça. 14 Caríssimos, vivendo nessa esperança, esforçai-vos para que ele vos encontre numa vida pura e sem mancha e em paz. 15 Considerai também como salvação a longanimidade de nosso Senhor. 17 Vós, portanto, bem-amados, sabendo disso com antecedência, precavei-vos, para não suceder que, levados pelo engano destes ímpios, percais a própria firmeza. 18 Antes procurai crescer na graça e no conhecimento de nosso Senhor e salvador Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, desde agora, até o dia da eternidade. Amém.

    Palavra do Senhor.

    Sl (90/89)

    Ó Senhor, vós fostes sempre um refúgio para nós!

    1. Já bem antes que as montanhas fossem feitas † ou a terra e o mundo se formassem, /
    desde sempre e para sempre vós sois Deus. – R.

    2. Vós fazeis voltar ao pó todo mortal, / quando dizeis: “Voltai ao pó, filhos de Adão!” /
    Pois mil anos para vós são como ontem, / qual vigília de uma noite que passou. – R.

    3. Pode durar setenta anos nossa vida, / os mais fortes talvez cheguem a oitenta; /
    a maior parte é ilusão e sofrimento: / passam depressa e também nós assim passamos. – R.

    4. Saciai-nos de manhã com vosso amor, / e exultaremos de alegria todo o dia! /
    Manifestai a vossa obra a vossos servos / e a seus filhos revelai a vossa glória! – R.

    Marcos 12,13-17

    Naquele tempo, 13 as autoridades mandaram alguns fariseus e alguns partidários de Herodes para apanharem Jesus em alguma palavra. 14 Quando chegaram, disseram a Jesus: “Mestre, sabemos que tu és verdadeiro e não dás preferência a ninguém. Com efeito, tu não olhas para as aparências do homem, mas ensinas, com verdade, o caminho de Deus. Dize-nos: é lícito ou não pagar o imposto a César? Devemos pagar ou não?” 15 Jesus percebeu a hipocrisia deles e respondeu: “Por que me tentais? Trazei-me uma moeda para que eu a veja”. 16 Eles levaram a moeda, e Jesus perguntou: “De quem é a figura e a inscrição que estão nessa moeda?” Eles responderam: “De César”. 17 Então Jesus disse: “Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”. E eles ficaram admirados com Jesus.

    Palavra da Salvação.

    Os fariseus eram contra os ocupantes romanos. Os herodianos, ao invés, eram aliados do governo de Roma. Adversários entre eles, ajuntavam-se para atacar uma presa comum, o Mestre Jesus. Queriam que ele se pronunciasse sobre a obrigação de pagar o imposto ao imperador. Prontamente, Jesus põe tudo no devido lugar. Se há imposto estabelecido, é porque os chefes judeus aceitaram o domínio do imperador, estão usando o dinheiro de César. Então “devolvam a César o que é de César”. Só renunciando a esse dinheiro deixarão de reconhecer César como senhor. Entretanto, há uma nação inteira que precisa ser respeitada e não pode sofrer e agonizar por causa dos pesados impostos (devolvam a Deus o que é de Deus). O povo é de Deus. Deus é o Senhor absoluto.

    Dia a dia com o Evangelho 2020 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp

  • 4ª feira – 9ª semana do TC

    • Primeira Leitura
    • Salmo
    • Evangelho
    • Sabor da Palavra
    Memória de Carlos Lwanga e companheiros mártires

    2 Timóteo 1,1-3.6-12

    1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo pelo desígnio de Deus referente à promessa de vida que temos em Cristo Jesus, 2 a Timóteo, meu querido filho: graça, misericórdia e paz da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Senhor! 3 Dou graças a Deus, a quem sirvo com a consciência pura, como aprendi dos meus antepassados, quando me lembro de ti, dia e noite, nas minhas orações. 6 Por esse motivo, exorto-te a reavivar a chama do dom de Deus que recebeste pela imposição das minhas mãos. 7 Pois Deus não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e sobriedade. 8 Não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor nem de mim, seu prisioneiro, mas sofre comigo pelo evangelho, fortificado pelo poder de Deus. 9 Deus nos salvou e nos chamou com uma vocação santa, não devido às nossas obras, mas em virtude do seu desígnio e da sua graça, que nos foi dada em Cristo Jesus desde toda a eternidade. 10 Essa graça foi revelada agora, pela manifestação de nosso salvador, Jesus Cristo. Ele não só destruiu a morte, como também fez brilhar a vida e a imortalidade por meio do evangelho, 11 do qual fui constituído anunciador, apóstolo e mestre. 12 Essa é a causa pela qual estou sofrendo, mas não me envergonho, porque sei em quem coloquei a minha fé. E tenho a certeza de que ele é capaz de guardar aquilo que me foi confiado até o grande dia.

    Palavra do Senhor

    Sl (123/122)

    Ó Senhor, para vós eu levanto meus olhos.

    1. Eu levanto os meus olhos para vós, / que habitais nos altos céus. /
    Como os olhos dos escravos estão fitos / nas mãos do seu senhor. – R.

    2. Como os olhos das escravas estão fitos / nas mãos de sua senhora, /
    assim os nossos olhos, no Senhor, / até de nós ter piedade. – R.

    Marcos 12,18-27

    Naquele tempo, 18 vieram ter com Jesus alguns saduceus, os quais afirmam que não existe ressurreição, e lhe propuseram este caso: 19 “Mestre, Moisés deu-nos esta prescrição: se morrer o irmão de alguém e deixar a esposa sem filhos, o irmão desse homem deve casar-se com a viúva, a fim de garantir a descendência de seu irmão. 20 Ora, havia sete irmãos; o mais velho casou-se e morreu sem deixar descendência. 21 O segundo casou-se com a viúva e morreu sem deixar descendência. E a mesma coisa aconteceu com o terceiro. 22 E nenhum dos sete deixou descendência. Por último, morreu também a mulher. 23 Na ressurreição, quando eles ressuscitarem, de quem será ela mulher? Porque os sete se casaram com ela!” 24 Jesus respondeu: “Acaso, vós não estais enganados por não conhecerdes as Escrituras nem o poder de Deus? 25 Com efeito, quando os mortos ressuscitarem, os homens e as mulheres não se casarão, pois serão como os anjos do céu. 26 Quanto ao fato da ressurreição dos mortos, não lestes, no livro de Moisés, na passagem da sarça ardente, como Deus lhe falou: ‘eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó’? 27 Ora, ele não é Deus de mortos, mas de vivos! Vós estais muito enganados”.

    Palavra da Salvação

    “Ele não é Deus de mortos, mas de vivos!”.

    O Evangelho de hoje traz uma provocação que por muitas vezes dificulta a compreensão dos ensinamentos de Cristo.

    Os saduceus são aqueles que buscam trechos nas falas de Jesus trechos que pudessem condená-lo e trazer descrédito para suas palavras. Estes não ouvem com os ouvidos da fé, mas com os ouvidos do mundo e não são capazes de compreender os belos ensinamentos de Jesus.

    Em algumas circunstâncias tentamos entender os ensinamentos evangélicos com a mentalidade e com a forma que o mundo pensa. Porém, estamos agindo como os saduceus:  no momento em que a Palavra de Deus não estiver de acordo com o meu pensamento, eu a condeno e descarto aquilo que não serve.

    Portanto, procuremos acolher a Palavra de Deus não somente com a mente mas sim com a fé, que faz o nosso coração arder com cada Palavra.

    Reflexão feita pelos noviços da Província.

  • 5ª feira – 9ª semana do TC

    • Primeira Leitura
    • Salmo
    • Evangelho
    • Sabor da Palavra

    2 Timóteo 2,8-15

    Caríssimo, 8 lembra-te de Jesus Cristo, da descendência de Davi, ressuscitado dentre os mortos, segundo o meu evangelho. 9 Por ele eu estou sofrendo até as algemas, como se eu fosse um malfeitor; mas a palavra de Deus não está algemada. 10 Por isso suporto qualquer coisa pelos eleitos, para que eles também alcancem a salvação, que está em Cristo Jesus, com a glória eterna. 11 Merece fé esta palavra: se com ele morremos, com ele viveremos. 12 Se com ele ficamos firmes, com ele reinaremos. Se nós o negamos, também ele nos negará. 13 Se lhe somos infiéis, ele permanece fiel, pois não pode negar-se a si mesmo. 14 Lembra-lhes tais coisas e conjura-os por Deus a evitarem discussões vãs, que de nada servem a não ser para a perdição dos ouvintes. 15 Empenha-te em apresentar-te diante de Deus como homem digno de aprovação, como operário que não tem de que se envergonhar, mas expõe corretamente a palavra da verdade.

    Palavra do Senhor

    Sl: (25/24)

    Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos!

    1. Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos / e fazei-me conhecer a vossa estrada! /
    Vossa verdade me oriente e me conduza, / porque sois o Deus da minha salvação. – R.

    2. O Senhor é piedade e retidão / e reconduz ao bom caminho os pecadores. /
    Ele dirige os humildes na justiça / e aos pobres ele ensina o seu caminho. – R.

    3. Verdade e amor são os caminhos do Senhor / para quem guarda sua aliança e seus preceitos. /
    O Senhor se torna íntimo aos que o temem / e lhes dá a conhecer sua aliança. – R.

    Marcos 12,28b-34

    Naquele tempo, 28 um mestre da lei aproximou-se de Jesus e perguntou-lhe: “Qual é o primeiro de todos os mandamentos?” 29 Jesus respondeu: “O primeiro é este: Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor. 30 Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e com toda a tua força! 31 O segundo mandamento é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo! Não existe outro mandamento maior do que estes”. 32 O mestre da lei disse a Jesus: “Muito bem, mestre! Na verdade, é como disseste: ele é o único Deus e não existe outro além dele. 33 Amá-lo de todo o coração, de toda a mente e com toda a força e amar o próximo como a si mesmo é melhor do que todos os holocaustos e sacrifícios”. 34 Jesus viu que ele tinha respondido com inteligência e disse: “Tu não estás longe do reino de Deus”. E ninguém mais tinha coragem de fazer perguntas a Jesus.

    Palavra da Salvação

    “Não existe outro mandamento maior do que estes”.

    Ao ser interrogado pelo mestre da Lei sobre qual é o maior mandamento de Deus, Jesus deixa claro que é o amor. Primeiro, o amor a Deus. Depois, o amor ao próximo. Este é o ponto central de todos os ensinamentos de Jesus: o amor. Esse sentimento – do qual nós muito ouvimos falar mas pouco conhecemos – é o que Jesus pede que se traduza em nossa vida através de nossas obras. O que nos faz cristãos e cumpridores da Lei é a nossa capacidade de amar a Deus e aos irmãos. Não são as ações laterais que nos fazem cumprir a Lei, mas elas nos ajudam abrir o coração para poder cumprir a Lei. Este amor é capaz de nos libertar das nossas amarras que nos impedem sermos felizes como Deus quer.
    Portanto, procuremos amar a Deus e os nossos irmãos para sermos fieis cristãos e libertos para gozarmos da felicidade que o Pai reserva a cada filho seu.

    Reflexão feita pelos noviços da Província.

  • 6ª feira – 9ª semana do TC

    • Primeira Leitura
    • Salmo
    • Evangelho
    • Sabor da Palavra
    Memória de São Bonifácio, bispo e mártir

    2 Timóteo 3,10-17

    Caríssimo, 10 tu me tens seguido fielmente no ensino, no procedimento, nos projetos, na fé, na paciência, no amor, na perseverança, 11 nas perseguições e nos sofrimentos que suportei em Antioquia, Icônio e Listra. E que perseguições sofri! Mas de todas elas o Senhor me livrou. 12 Aliás, todos os que quiserem levar uma vida fervorosa em Cristo Jesus serão perseguidos. 13 Os homens maus e sedutores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados. 14 Permanece firme naquilo que aprendeste e aceitaste como verdade; tu sabes de quem o aprendeste. 15 Desde a infância conheces as Sagradas Escrituras: elas têm o poder de te comunicar a sabedoria que conduz à salvação pela fé em Cristo Jesus. 16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para ensinar, para argumentar, para corrigir e para educar na justiça, 17 a fim de que o homem de Deus seja perfeito e qualificado para toda boa obra.

    Palavra do Senhor

    Sl: (119/118)

    Os que amam vossa lei têm grande paz!

    1. Tantos são os que me afligem e perseguem, /
    mas eu nunca deixarei vossa aliança! – R.

    2. Vossa palavra é fundada na verdade, /
    os vossos justos julgamentos são eternos. – R.

    3. Os poderosos me perseguem sem motivo; /
    meu coração, porém, só teme a vossa lei. – R.

    4. Os que amam vossa lei têm grande paz, /
    e não há nada que os faça tropeçar. – R.

    5. Ó Senhor, de vós espero a salvação, /
    pois eu cumpro sem cessar vossos preceitos. – R.

    6. Serei fiel à vossa lei, vossa aliança; /
    os meus caminhos estão todos ante vós. – R.

    Marcos 12,35-37

    Naquele tempo, 35 Jesus ensinava no templo, dizendo: “Como é que os mestres da lei dizem que o Messias é filho de Davi? 36 O próprio Davi, movido pelo Espírito Santo, falou: ‘Disse o Senhor ao meu Senhor: senta-te à minha direita, até que eu ponha teus inimigos debaixo dos teus pés’. 37 Portanto, o próprio Davi chama o Messias de Senhor. Como é que ele pode então ser seu filho?” E uma grande multidão o escutava com prazer.

    Palavra da Salvação

    “Como é que os mestres da Lei dizem que o Messias é Filho de Davi?”.

    Para o povo judeu, o Messias que todos esperavam seria um rei poderoso e potente que viria libertar Israel da mão de seus opressores e restituir a glória de seu povo. Este salvador deveria ser da descendência do rei Davi. Jesus apresenta-se ao povo como o Messias que estava sendo esperado por toda Israel. Mas, Ele não se apresenta aos seus como o messias esperado pelos judeus. O messianismo de Jesus não e pautado nas ideias terrenas de reinado ou poder. Ele veio salvar seu povo da mão do seu maior inimigo, o pecado. O reino de Jesus não é deste mundo, mas o reino dos céus, que segue os planos do Pai, que diferem dos planos do mundo.
    Portanto, ao dizer que Davi é menor que o Messias, Jesus afirma que o seu reinado não segue as ideias deste mundo, embora Ele seja descendente de Davi. O que Jesus está nos dizendo é que devemos deixar as ideias terrenas de lado para conseguirmos compreender o plano do Pai.

    Reflexão feita pelos noviços da Província.

  • Sábado da 9ª semana do TC

    • Primeira Leitura
    • Salmo
    • Evangelho
    • Sabor da Palavra

    2 Timóteo 4,1-8

    Caríssimo, 1 diante de Deus e de Cristo Jesus, que há de vir a julgar os vivos e os mortos, e em virtude da sua manifestação gloriosa e do seu reino, eu te peço com insistência: 2 proclama a palavra, insiste oportuna ou importunamente, argumenta, repreende, aconselha com toda a paciência e doutrina. 3 Pois vai chegar o tempo em que não suportarão a sã doutrina, mas, com o prurido da curiosidade nos ouvidos, se rodearão de mestres ao sabor de seus próprios caprichos. 4 E assim, deixando de ouvir a verdade, se desviarão para as fábulas. 5 Tu, porém, mostra vigilância em tudo, suporta o sofrimento, desempenha o teu serviço de pregador do evangelho, cumpre com perfeição o teu ministério. Sê sóbrio. 6 Quanto a mim, eu já estou para ser derramado em sacrifício; aproxima-se o momento de minha partida. 7 Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé. 8 Agora está reservada para mim a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que esperam com amor a sua manifestação gloriosa.

    Palavra do Senhor.

    Sl: (71/70)

    Minha boca anunciará vossa justiça.

    Vosso louvor é transbordante de meus lábios, / cantam eles vossa glória o dia inteiro. /
    Não me deixeis quando chegar minha velhice, / não me falteis quando faltarem minhas forças! – R.

    Eu, porém, sempre em vós confiarei, / sempre mais aumentarei vosso louvor! /
    Minha boca anunciará todos os dias / vossa justiça e vossas graças incontáveis. – R.

    Cantarei vossos portentos, ó Senhor, / lembrarei vossa justiça sem igual! /
    Vós me ensinastes desde a minha juventude, / e até hoje canto as vossas maravilhas. – R.

    Então, vos cantarei ao som da harpa, / celebrando vosso amor sempre fiel; /
    para louvar-vos, tocarei a minha cítara, / glorificando-vos, ó santo de Israel! – R.

    Marcos 12,38-44

    Naquele tempo, 38 Jesus dizia, no seu ensinamento, à multidão: “Tomai cuidado com os doutores da lei! Eles gostam de andar com roupas vistosas, de ser cumprimentados nas praças públicas; 39 gostam das primeiras cadeiras nas sinagogas e dos melhores lugares nos banquetes. 40 Eles devoram as casas das viúvas, fingindo fazer longas orações. Por isso eles receberão a pior condenação”. 41 Jesus estava sentado no templo, diante do cofre das esmolas, e observava como a multidão depositava suas moedas no cofre. Muitos ricos depositavam grandes quantias. 42 Então chegou uma pobre viúva que deu duas pequenas moedas, que não valiam quase nada. 43 Jesus chamou os discípulos e disse: “Em verdade vos digo, esta pobre viúva deu mais do que todos os outros que ofereceram esmolas. 44 Todos deram do que tinham de sobra, enquanto ela, na sua pobreza, ofereceu tudo aquilo que possuía para viver”.

    Palavra da Salvação.

    “Esta pobre viúva deu mais do que todos os outros”.

    No Evangelho de hoje, Jesus chama a atenção de seus discípulos para não se encantarem com quem tem muito para dar, mas em quem tem pouco e oferece com amor.
    Jesus não está sentado na frente do cofre para julgar a oferta que cada um faz. Pelo contrário, Ele cita o gesto da viúva para dizer aos seus discípulos que a nossa oferta deve ser feita também com o coração. A caridade não está na grandeza da obra ou na quantia doada. Mas, sim na forma como foi feita. A viúva que dou praticamente tudo que tinha, duas moedas, e que fez isto com carinho, dou mais que os outros. Portanto, fazer caridade não é dar as sobras do que temos, mas dar de coração aquilo que temos e que não temos.

    Reflexão feita pelos noviços da Província

  • Solenidade da Santíssima Trindade

    • Primeira Leitura
    • Salmo
    • Segunda Leitura
    • Evangelho
    • Sabor da Palavra

    Êxodo 34,4-6.8-9

    Naqueles dias, 4 Moisés levantou-se, quando ainda era noite, e subiu ao monte Sinai, como o Senhor lhe havia mandado, levando consigo as duas tábuas de pedra. 5 O Senhor desceu na nuvem e permaneceu com Moisés, e este invocou o nome do Senhor. 6 Enquanto o Senhor passava diante dele, Moisés gritou: “Senhor, Senhor! Deus misericordioso e clemente, paciente, rico em bondade e fiel”. 8 Imediatamente, Moisés curvou-se até o chão 9 e, prostrado por terra, disse: “Senhor, se é verdade que gozo de teu favor, peço-te, caminha conosco; embora este seja um povo de cabeça dura, perdoa nossas culpas e nossos pecados e acolhe-nos como propriedade tua”.

    Palavra do Senhor.

    Sl: (Dn 3)

    A vós louvor, honra e glória eternamente!

    Sede bendito, Senhor Deus de nossos pais. – R.

    Sede bendito, nome santo e glorioso. – R.

    No templo santo onde refulge a vossa glória. – R.

    E em vosso trono de poder vitorioso. – R.

    Sede bendito, que sondais as profundezas. – R.

    E superior aos querubins vos assentais. – R.

    Sede bendito no celeste firmamento. – R.

    2 Coríntios 13,11-13

    11 Irmãos, alegrai-vos, trabalhai no vosso aperfeiçoamento, encorajai-vos, cultivai a concórdia, vivei em paz, e o Deus do amor e da paz estará convosco. 12 Saudai-vos uns aos outros com o beijo santo. Todos os santos vos saúdam. 13 A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos vós.

    Palavra do Senhor.

    João 3,16-18

    16 Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. 17 De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. 18 Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito.

    Palavra da Salvação.

    “Deus enviou seu Filho ao mundo, para que o mundo seja salvo por ele”.

    Antes de Deus criar o homem e a mulher, desejou ser comunhão com eles. Desde o início, o Verbo Divino desejou tornar-se próximo e membro da história da humanidade. Seu desejo foi tão profundo que se fez humano. O destino final de cada pessoa é fazer parte da Trindade, sendo filhos de Deus através de Jesus, que sendo Deus e homem se fez ponte entre o Pai e os filhos.

    Deus Pai elegeu um povo, cercou-o de amor e estabeleceu diversas alianças a fim de nunca perder a nação que constantemente era infiel. Para isso, Deus Filho coroou a história fazendo-se homem. E, no final, após sua entrega total pelos homens e sua ressurreição, elevou-se, fazendo a própria terra o ponto mais elevado dos céus. O Espírito Santo continua a guiar o seu povo pelos séculos até que nele todos sejam um. Este é o mistério do amor.

    Não se deve pedir mais provas de amor a Deus, pois Ele superou qualquer expectativa que poderíamos ter. O que nos resta é buscarmos a Ele e, ao mesmo tempo, deixarmo-nos ser encontrados.

    Reflexão feita pelos noviços da Província

  • 2ª feira – 10ª semana do TC

    • Primeira Leitura
    • Salmo
    • Evangelho
    • Sabor da Palavra
    Memória de Santo Efrém, diácono

    1 Reis 17,1-6

    Naqueles dias, 1 o profeta Elias, tesbita de Tesbi de Galaad, disse a Acab: “Pela vida do Senhor, o Deus de Israel, a quem sirvo, não haverá nestes anos nem orvalho nem chuva, senão quando eu disser!” 2 E a palavra do Senhor foi dirigida a Elias nestes termos: 3 “Parte daqui e toma a direção do oriente. Vai esconder-te junto à torrente de Carit, que está defronte ao Jordão. 4 Lá beberás da torrente. E eu ordenei aos corvos que te deem alimento”. 5 Elias partiu e fez como o Senhor lhe tinha ordenado, e foi morar junto à torrente de Carit, que está defronte ao Jordão. 6 Os corvos traziam-lhe pão e carne, tanto de manhã como de tarde, e ele bebia da torrente.

    Palavra do Senhor.

    Sl: (121/120)

    Do Senhor é que me vem o meu socorro, / do Senhor que fez o céu e fez a terra!

    Eu levanto os meus olhos para os montes: / de onde pode vir o meu socorro? / “Do Senhor é que me vem o meu socorro, / do Senhor que fez o céu e fez a terra!” – R.

    Ele não deixa tropeçarem os meus pés, / e não dorme quem te guarda e te vigia. / Oh, não! Ele não dorme nem cochila, / aquele que é o guarda de Israel! – R.

    O Senhor é o teu guarda, o teu vigia, / é uma sombra protetora à tua direita. / Não vai ferir-te o sol durante o dia, / nem a lua através de toda a noite. – R.

    O Senhor te guardará de todo o mal, / ele mesmo vai cuidar da tua vida! / Deus te guarda na partida e na chegada. / Ele te guarda desde agora e para sempre! – R.

    Mateus 5,1-12

    Naquele tempo, 1 vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e sentou-se. Os discípulos aproximaram-se, 2 e Jesus começou a ensiná-los: 3 “Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus. 4 Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados. 5 Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra. 6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. 7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. 8 Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus. 9 Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. 10 Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. 11 Bem-aventurados sois vós quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós por causa de mim. 12 Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus. Do mesmo modo perseguiram os profetas que vieram antes de vós”.

    Palavra da Salvação.

    “Bem-aventurados os pobres em espírito”.

    “Bem-aventurado” traz o sentido de uma pessoa feliz e repleta de sorte. Por meio do anúncio do Reino de Deus, Jesus Cristo mostra que as situações que enfrentamos ganham novo sentido: o próprio Reino. Sabemos que todos aqueles que são pobres em espírito, que são aflitos, mansos, misericordiosos, puros de coração, que desejam justiça e promovem a paz, enfrentam suas barreiras tanto dentro de si quanto as de fora, ao ponto de sofrerem perseguições. Eles têm motivos de sobra para desanimarem e, principalmente, entristecerem. Mas a força deles está no exemplo e na palavra de Jesus: é o evangelho que dá a base para suas ações e é por isso que vale a pena continuar lutando. E pelo simples fato de, em meio as dificuldades, seguir em frente, são proclamados “felizes”. Devemos lutar por conseguirmos ser contados entre os elogiados por Jesus. Exercitar estas virtudes propostas por Ele. Se vivemos buscando nossa felicidade, só a encontraremos no caminho trilhado pelo Senhor.

    Reflexão feita pelos noviços da Província.

  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos
  • Sem eventos