Bilhete de Frei Harada a Dom Leonardo

“Na sua primeira Admoestação Francisco fala da inacessibilidade de Deus: Pai habita numa luz inacessível! O Pai habita luz inacessível? O quer dizer que Deus habita numa luz inacessível? Não, não é acessível, não é tocável, não se pode alcançar? Ou se trata da Inacessibilidade que está intimamente ligada ao Encontro? O Pivô da Questão é entender que os textos espirituais, todos eles só falam do Encontro. E não de fatos-coisas! Mas sim da História de Encontro!

O Pivô da Questão é entender que os textos espirituais, todos eles só falam do Encontro. E não de fatos-coisas! Mas sim da História de Encontro!

Inacessível significa, então, algo que por estar longe de mim ou no lugar a onde eu não consigo chegar, se torna impossível de ser pago, ser possuído ou ser tocado por mim, a partir de mim. Mas que se eu tivesse uma escada ou se houvesse um caminho eu o alcançaria.

Esse tipo de inacessibilidade na realidade não é o Inacessível do qual fala a Sagrada Escritura e afirmado por Francisco na sua Admoestação. Esse tipo inalcançável a partir de mim, de fato, poderia ser alcançado. Só não o é de fato, por não ter no momento uma possibilidade. Nesse caso dizemos: é inacessível. Mas quem sabe um dia agente chega lá, se conseguirmos um dia abrir um caminho. Esse tipo de Inacessível é ainda acessível ao Homem como possibilidade. Quando o texto de Admoestações diz que Deus habita na luz inacessível, está falando de outro tipo de Inacessibilidade.

Esse tipo de inacessibilidade na realidade não é o Inacessível do qual fala a Sagrada Escritura e afirmado por Francisco na sua Admoestação. Esse tipo inalcançável a partir de mim, de fato, poderia ser alcançado. Só não o é de fato, por não ter no momento um possibilidade. Nesse caso dizemos: é inacessível. Mas quem sabe um dia agente chega lá, se conseguirmos um dia abrir um caminho. Esse tipo de Inacessível é ainda acessível ao Homem como possibilidade. Quando o texto de Admoestações diz que Deus habita na luz inacessível, está falando de outro tipo de Inacessibilidade.

Está falando da Inacessibilidade, q qual, por exemplo, o grande Nicolau de Cusa chamou de Non-Aliud = Não Outro. Isto é: Deus é tão diferente de, tão anterior a nós que dele nem sequer podemos dizer que ele é inteiramente diferente, outro que nos mesmos! Deus est non-aliud = Radical-Outro!

Essa impossibilidade absoluta de nós, a partir de nós mesmos nos achegarmos a Ele diz uma realidade absolutamente positiva: Que, nos amou antes de toda e qualquer possibilidade nossa; que ele veio a nós a partir Dele mesmo; que Ele nos tocou; que Ele nos veio livremente ao e de Encontro. Isto é: Que se Ele se nos tornou acessível, tão acessível a ponto de nós o podermos chamar de Abba, o podermos pegar na mão e comer, , fazer Dele o que bem quisermos, é porque Ele gratuitamente, livremente se nos deu. Essa gratuidade não é nossa conquista, não e nosso domínio, não o é nossa conquista, não é nosso domínio, não o é porque ainda de fato não encontramos um meio de dominá-lo, mas porque pertence a essência intima da gratuidade da liberdade de Encontro. Nesse sentido: a resposta que nós vamos dar a Deus, o nosso  sim do Encontro é também Inacessível ao próprio Deus, pois, o Amor do Encontro, jamais pode ser possuído, conquistado como uma coisa sobre a qual tenho a partir de mim um poder e domínio! É inacessível, pois trata-se de Doação Livre de Benevolência.

Por isso, São Francisco diz: será que não se percebe que a única possibilidade nossa de ver a Deus inacessível é Gratidão profunda diante desse amor humilde que vem de Encontro a nós? Com outras palavras: a Inacessibilidade num sentido rigoroso e absoluto só pode se referir ao fenômeno de Encontro de Pessoas: na doação da liberdade. Por isso atitudes como essa: prove que eu creio; quero ver como é isso; é impossível de compreender, desânimo etc… São todas atitudes de quem acha que é de sua competência poder fazer o Encontro acessível a partir de si. O encontro só é acessível na recepção grata e humilde de amor”