O CarismaNotícias › 18/05/2018

Oração e Jejum pela justiça e paz na Terra Santa

terrasanta_180518G

Em mensagem divulgada nesta sexta-feira (18), o Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores, Frei Michael Perry, pediu que as Províncias, Custódias e Fundações dos Frades Menores, também as fraternidades locais, amigos e simpatizantes do carisma, organizem um momento de oração e jejum, pedindo pela justiça e paz na Terra Santa. Neste domingo, em que a Igreja celebra a Solenidade de Pentecostes, serão organizados vários momentos de oração na Terra Santa. Na mensagem, ele fala da importância do gesto para chamar a atenção das autoridades políticas e da sociedade civil para a situação.

Na quarta-feira, após a Audiência Geral, o Papa manifestou sua preocupação com a crescente violência e pediu pela paz.

Confira a mensagem de Frei Michael Perry na íntegra:

Caríssimos irmãos da Ordem,

O Senhor lhes dê a paz!

Certamente você já está ciente do fato de que nesta semana houve uma explosão de violência na Terra Santa, que deixou muitos mortos, milhares de feridos, e que privou as pessoas de todo senso de esperança para um final justo a esta crise política e humanitária.

Convido todos os frades da Ordem e todos os nossos amigos a empreender uma Jornada de Oração e Jejum pela justiça e paz na Terra Santa. Em um Comunicado Oficial, o Custódio da Terra Santa, Frei Francisco Patton, convida os irmãos da Custódia a participar dos momentos especiais de oração em preparação a Festa de Pentecostes da Igreja. (leia abaixo)

Eu gostaria de exortar vocês, frades em cada Província, Custódia e Fundação e as fraternidades locais, a organizar momentos de oração e recordar, de modo especial, todas as vítimas. Exorto-os a trabalhar com as diferentes oficinas e grupos de Justiça e Paz, de modo a chamar a atenção de seus líderes políticos e a todas as pessoas de suas respectivas regiões e nações.

Que o Espírito de Deus possa levar a um novo tempo de paz, construído sobre os alicerces autênticos da justiça, da verdade, do respeito e do amor.

Fraternalmente,

Frei Michael A. Perry, OFM
Ministro Geral e servo


Comunicado do Custódio da Terra Santa, Fr. Francesco Patton 

No dia de ontem, seguindo a violência dos últimos dias, o Administrador Apostólico Mons. Pierbattista Pizzaballa escreveu a todos fiéis do Patriarcado e também para nós: “Nestes dias assistimos a enésima explosão de ódio e violência, que mais uma vez está sangrando a Terra Santa. A vida de tantos jovens mais uma vez foi apagada e centenas de famílias choram seus entes queridos, mortos ou feridos. Mais uma vez, como em um uma espécie de círculo vicioso, somos forçados a condenar toda forma de violência, cada uso cínico de vidas humanas e violência desproporcional. Mais uma vez somos forçados pelas circunstâncias a pedir e chorar por justiça e paz!

Todos somos convidados a nos unir “em oração pela Terra Santa, pela paz de todos os seus habitantes, pela paz de Jerusalém, por todas as vítimas deste interminável conflito”. Estamos conscientes de que nós também “devemos orar mais pela paz e pela nossa conversão, e a de todos”.

Por esse motivo, como irmãos da Custódia da Terra Santa, aderimos à vigília de oração pela paz que será celebrada na Igreja de São Etienne (École Biblique) no próximo sábado, 19 de maio, véspera de Pentecostes, às 17h00. A nossa Oração pela Paz continuará então na esteira de Pentecostes a ser realizada no Eremitério do Getsêmani, às 21h00. Aderindo a esta iniciativa, convido nossas comunidades e cada frade a participar, na medida do possível, para estes momentos de oração e para dedicar a Vigília de Pentecostes ao jejum e oração pela paz de Jerusalém e de toda a Terra Santa. Convido-vos a incluir na Liturgia das Horas e na Liturgia Eucarística de Pentecostes, uma reflexão especial e oração pela paz.

Que o Espírito Santo realmente ilumine os corações e mentes de cada um deles nós, aqueles que têm responsabilidades civis e políticas nesta terra e no fórum internacional, porque através da conversão do coração, diálogo, abertura à reconciliação, a paz autêntica pode ser alcançada no justiça, na verdade, no amor e na liberdade (cf. São João XXIII, Pacem em Terris).

Fraternalmente,

Frei Francisco Patton, OFM