Vida CristãSantos franciscanos › 22/03/2018

São Benvindo

Bispo de Osimo, Primeira Ordem (1188-1282). Martin IV aprovou seu culto como um santo em 1284.

Benvindo Scotívoli, nascido em Ancona, em 1188, estudou direito em Bolonha, sob a orientação de São Silvestre Guzzolini, cânone de Osimo, mais tarde fundador dos monges Silvestrinos. Foi nomeado capelão papal em Ancona. Em 1º de agosto de 1263, foi nomeado administrador da diocese de Osimo, que havia sido anexada a Numana por Gregório IX em punição devido à sua adesão ao partido de Frederico II. Reestabelecida a sua sede no dia 13 março de 1264, Urbano IV confiou seu governo para Benvindo, que em 1267 também foi encarregado por Clemente IV para o governo de Ancona. Durante este período, foi ordenado sacerdote em São Nicolau de Tolentino. Ele era muito devoto de São Francisco de Assis, por isso acolheu em sua diocese os Frades Menores e pediu para ingressar na Primeira Ordem. Vestiu com o fervor o hábito e insistiu em viver o espírito seráfico.

Benvindo foi um grande reformador. Por uma disposição de 15 de janeiro de 1270 proibiu o mosteiro de San Florencio Pescivalle, do qual era administrador, de vender os bens. Em um sínodo no dia 07 fevereiro de 1273 proibiu a venda das propriedades da igreja e em 1274 colocou em ação as reformas do capítulo da catedral e defendeu os direitos da Diocese sobre a cidade de Cingoli.

Em seu ministério episcopal sempre teve como único objetivo promover a glória de Deus, desprezar as riquezas e as coisas mundanas, trabalhar duro para o bem da sua alma e as almas confiadas aos seus cuidados. Ele combinou sua performance em força e suavidade de costumes, para o triunfo da justiça e da paz no vínculo do amor. Foi um verdadeiro e bom pastor do seu rebanho e guardião vigilante das leis de Deus e da Igreja. Zeloso na pregação evangélica e instrução catequética, muitas vezes visitou a diocese, realizou um Sínodo diocesano em que ditou sábias regras para promover a disciplina eclesiástica. Promoveu a cultura e a formação dos novos diáconos, que estavam se preparando para o sacerdócio, com a palavra inspirada e com o bom exemplo, e com sua vida santa.

Benvindo morreu em 02 de março de 1282, aos 94 anos de idade. Ele foi enterrado na catedral de Osimo em um mausoléu nobre, por ordem do clero e do povo. Sobre seu túmulo tiveram milagres e graças.