Vida CristãCelebrações

Novena a Nossa Senhora Aparecida

PRIMEIRO ENCONTRO:
MARIA EM MINHA VIDA
(O dirigente deste encontro deve providenciar uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, ve!as, flores e Bíblia).

1 – ACOLHIDA
Dirigente: Estamos reunidos aqui, com muita alegria, para acolher a todos e rezarmos a novena em preparação à festa de Nossa Senhora Aparecida, no dia 12 de outubro, dia da criança.
Vamos nos apresentar, se ainda não nos conhecemos, e desejar as boas-vindas uns aos outros.
Saudemos à Santíssima Trindade: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

2 – CANTO: Caminhando com Maria.

3 – ANIMADOR (A)
As crianças vão entrar trazendo a imagem de Nossa Senhora, velas, flores e a Bíblia. A criança que leva a imagem de Nossa Senhora irá entregá-la a uma pessoa que, por sua vez, a passa às outras, sendo que cada pessoa pode manifestar-se e falar o que significa Maria em sua vida.

4 – TEXTO BÍBLICO

Animador (a): Ester foi uma mulher atenta à realidade do seu tempo. O que ela pediu ao Rei foi a vida do seu povo.
Vamos ouvir com atenção esta história na Bíblia.
Leitor (a): Ester 7,1-7

5 – PERGUNTAS

Animador (a): 1) O que acham da atitude de Ester?

2) Há alguma semelhança deste fato com nossa comunidade? Com nosso País?

3) Podemos comparar a missão de Ester com a missão de Maria? Por quê?

Leitor (a) 1: Na segunda quinzena de outubro de 1717, três pescadores, Felipe Pedroso, Domingos Garcia e João Alves, ao lançarem sua rede para pescar nas águas do Rio Paraíba, colheram a Imagem de Nossa Senhora da Conceição, no lugar denominado Porto do Itaguassu. Felipe Pedroso levou-a para sua casa, conservando-a consigo até 1732, quando a entregou a seu filho Anastácio Pedroso. Este construiu um pequeno oratório para rezar o terço, devido à ocorrência de milagres, graças à devoção a Nossa Senhora Aparecida. A 26 de julho de 1745 foi inaugurada a primeira capela (cf. livro da Liturgia das Horas, dia 12 de outubro).

6- PRECES
1) Para que o exemplo de Ester anime muitas mulheres na defesa e na luta pela vida de seu povo. Rezemos…
2) Para que Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, interceda junto a Jesus em favor do nosso País e de todo o seu povo trabalhador. Rezemos…
3) Pelas principais autoridades, para que governem com justiça e se voltem para os mais necessitados. Rezemos…
4) Para que as famílias, as comunidades, aquecidas pelo amor de nossa Mãe Aparecida, possam ser para as crianças, adolescentes e jovens exemplos de união fraterna e testemunho do Evangelho. Rezemos…

7- ORAÇÃO
Senhor nosso Deus, pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida, socorrei o povo na busca de vida mais digna. Livrai-nos de todo o mal e ajudai-nos a buscar cada vez mais o caminho, a verdade e a vida. Por Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém.

8 – PARA O PRÓXIMO ENCONTRO
Convidar crianças para virem participar da homenagem a Nossa Senhora Aparecida, trazendo uma flor.
Nesta semana procure um vizinho, um parente ou um colega que se encontra doente, desempregado, preso. Faça-lhe uma visita e leve a ele (a) uma palavra amiga e convide-o (a) a participar deste encontro. Se não for possível, ofereça-lhe um livrinho da novena.

9 – CANTO FINAL: Viva a Mãe de Deus e Nossa.

10 – Bênção
Pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida, peçamos a Deus que nos abençoe: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

SEGUNDO ENCONTRO: O SIM DE MARIA

1- ACOLHIDA

Dirigente: No segundo dia de nossa novena, vamos pedir a Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, para olhar seus filhos e suas filhas que somos todos nós. Especialmente para que ela olhe as crianças e os jovens que se encaminham para a vida sem o preparo e as forças necessárias para vencer as dificuldades que o mundo de hoje apresenta. Com maternal proteção nos dê coragem para ajudá-los a crescer e a vencer, assim como cuidou de Jesus, criança e adolescente em Nazaré.
Todos: Maria, nossa Mãe Aparecida, rogai por nós.
Maria, padroeira do Brasil, rogai por nós.

2 – CANTO: És Maria, a virgem que sabe ouvir.

3 – ANIMADOR(A)
Irmãs e irmãos, nesta novena, estamos caminhando com Maria. Vamos aproveitar para fazer um balanço do nosso jeito de viver, comparando-o com o projeto de Deus vivido por Maria. Ela assume colaborar com Deus, gerando a vida no seu próprio corpo.
Vamos acender as velas, pedindo a Maria que nunca se esqueça de suas filhas e seus filhos. E que caminhe conosco no dia-a-dia de nossa vida.
Rezemos uma dezena do terço em honra de Nossa Senhora Aparecida, pela intenção das crianças. A cada Ave-Maria, uma criança coloca a flor que trouxe para enfeitar a imagem de Maria.

4- TEXTO BÍBLICO
Animador(a): Neste texto, Maria acolhendo o anúncio do Anjo torna-se disponível para fazer a vontade de Deus.
Leitor(a) 1: Lucas 1,26-38.

5 – PERGUNTAS
Animador(a): 1) Vocês têm alguma experiência do chamado de Deus em suas vidas? Quem gostaria de contar?
2) Quais os motivos que hoje nos impedem de responder “Sim” ao projeto de Deus?
Leitor(a) 1: Maria era de Deus.
Todos: Ela ouviu, acreditou e viveu a Palavra de Deus e dela se alimentou. Teve fé nesta palavra. Tinha um coração aberto e a vontade disposta de ser a Serva do Senhor, como se dissesse: “Estou aqui às ordens de Deus”.
Leitor(a) 2: Maria era do povo.
Todos: Sempre atenta às pessoas e preocupada com o que estava acontecendo ao seu redor, Maria pede esclarecimentos, mas não coloca impedimentos na realização do sonho de Deus para o povo…

6 – PRECES
Animador(a): Proclamemos a grandeza de Deus, que é Pai e Mãe. Ele quis que Maria, mãe de seu Filho, fosse lembrada por todas as gerações. Peçamo-lhes humildemente. Todos: Nossa Senhora Aparecida, rogai por nós!
Leitor(a) 1: Vós, que fizestes de Maria a Mãe da Misericórdia, concedei a todos os que estão em perigo sentir o seu amor materno.
Todos: Nossa Senhora Aparecida, rogai por nós!
Leitor(a) 2: Vós que confiastes a Maria a missão de mãe de família no lar de Jesus e José, fazei que, por sua intercessão, todas as mães vivam, na família, a compreensão e a abertura para a comunidade.
Todos: Nossa Senhora Aparecida, rogai por nós!

7- ORAÇÃO
Todos: Ó Deus todo-poderoso, nesta novena em preparação à festa de Nossa Senhora Aparecida, no dia 12 de outubro, dia da criança, nós vos pedimos, concedei que o povo brasileiro, fiel à sua vocação, viva na paz e na justiça e possa chegar um dia à pátria definitiva. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

8- PARA O PRÓXIMO ENCONTRO
Providenciar um novelo de barbante. Combinar para que algum dos participantes possa trazer.

9 – CANTO: Virgem Mãe Aparecida.

10 – Bênção
Pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida, rainha e padroeira do Brasil, desça sobre nós a bênção de Deus todo-misericordioso: Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

TERCEIRO ENCONTRO:
O ENCONTRO DE DUAS GRÁVIDAS

1- ACOLHIDA
Dirigente: É muito bom estarmos de novo reunidos, celebrando a novena de Nossa Senhora Aparecida e aumentando o nosso conhecimento desta boa mãe que, como nós todos aqui, conheceu bem as dificuldades da vida, sem desanimar na luta.
Hoje é o terceiro dia da novena e vamos tentar compreender melhor a situação das mães que, como Nossa Senhora, não têm lugar para dar seus filhos à luz. Juntos vamos aprender das mães a lição da solidariedade.

2 – CANTO: Eu te saúdo, Maria, mãe!

3- ANIMADOR(A)
Vamos formar uma rede. Quem receber o novelo responde a pergunta:
O que é ser mãe nos dias de hoje?
(Tempo para formar a rede).

4 – TEXTO BÍBLICO
Dirigente: Com a rede formada, vamos fazer um momento de silêncio para ouvir o Evangelho.
Leitor(a): Lucas 1,38-42.
Animador(a): Todos nós sabemos que as mães são muito importantes nas nossas comunidades. Aliás, na prática mesmo, quem dá vida às comunidades são as mulheres. Mas não podemos fechar os olhos às dificuldades que as mães enfrentam hoje em dia com a dupla jornada de trabalho, o abandono dos maridos, a situação das doenças, a falta de atendimento médico e de orientações adequadas. Estas dificuldades não são só das mães, são de toda a comunidade. Muitas vezes nós nem ficamos sabendo e até omitimos nossa ajuda e solidariedade.
(A rede desfaz-se lentamente).

Dirigente: Vamos partilhar o que compreendemos da leitura da Palavra de Deus que acabamos de ouvir; e vamos ver também como anda a solidariedade aqui em nossa comunidade.

5 – PERGUNTAS
Animador(a): 1) O que tem de parecido entre o texto bíblico e a nossa vida aqui na comunidade?
2) Nossa Senhora e Santa Isabel ficaram felizes por causa da vida nova que ia chegar na família de cada uma delas. Como é que reagimos quando sabemos da notícia que mais um neném vai nascer em nossa família? Por quê?
3) Nossa Senhora ficou com Santa Isabel mais ou menos durante 3 meses. Ela não foi só para ajudar a prima na lida da casa. Ela foi partilhar um pouco de sua vida, pedir apoio, pois também estava grávida pela primeira vez, e numa situação difícil. Foi um encontro de solidariedade. Alguém tem alguma experiência parecida para contar? Como se sentiu ajudando e sendo ajudado(a)?

6 – PRECES
Ao final de cada prece canta-se o refrão:
Dá-nos a bênção, ó Mãe querida, Nossa
Senhora Aparecida. (Bis)

1) Por todas as mães aqui presentes, para que saibam ensinar e aprender com seus filhos e filhas. Cantemos…
2) Para que todos os homens e mulheres possam experimentar a graça da solidariedade e da maternidade. Cantemos…
3) Para que a nossa comunidade não feche os olhos diante das dolorosas dificuldades que as mães enfrentam hoje e possa ser solidária às suas lutas por saúde, creche, escola. Cantemos…

7- PARA O PRÓXIMO ENCONTRO
Convidar outras mães para participar desta novena.
Discutir juntos a possibilidade de haver alguma organização das mulheres na comunidade. Se já existir, como fortalecê-la.
Trazer fotos ou gravuras de mães de diferentes culturas.

8 – CANTO: Ave cheia de graça.

9 – Bênção
Se houver alguma grávida no grupo, pedir a ela que abençoe a todos. Se não, pedir para a mãe mais jovem que estiver presente.
A Mãe: Que Deus Pai e Mãe, por meio de Nossa Senhora Aparecida, abençoe a todos nós, dando-nos força e coragem nos caminhos de solidariedade para a construção do Reino. Amém.

QUARTO ENCONTRO:
MARIA MÃE DAS MÃES

1 – ACOLHIDA
Dirigente: Nossa caminhada vai continuando. Este é o quarto dia de nossa novena. Ontem celebramos o encontro de duas grávidas: Maria e Isabel. Uma gerou João Batista, o profeta que preparou os caminhos para Jesus de Nazare. Jesus quis nascer de uma mulher, como as crianças que conhecemos aqui. Vamos agora dar um abraço apertado nas mães que estão aqui presentes.

2 – CANTO: Maria de Nazaré.

3 – ANIMADOR(A)
Neste momento vamos colocar, no meio do grupo, as fotos ou gravuras das mães que trou- xemos para este encontro.

Enquanto isto, cantemos o refrão:
“Dá-nos a bênção, ó mãe querida, Nossa Senhora Aparecida”. (Bis)
Junto com as fotos vamos também colocar a imagem de Nossa Senhora.

4 – TEXTO BÍBLICO
Dirigente: Iremos ouvir a Boa Notícia do nascimento de Jesus. Prestemos atenção para perceber o que nos impressiona mais neste acontecimento.
Leitor(a): Lucas 2,1-11.

5 – PERGUNTAS
Dirigente: 1) O que nos impressiona mais neste fato do nascimento de Jesus?
2) Qual tem sido o maior desafio para as mães, nos dias de hoje?
3) Qual a maior alegria para o coração de uma mãe? Será que Maria viveu esta alegria?
Animador(a): Vamos passar de mão em mão as figuras que trouxemos. Maria experimentou as angústias, a insegurança, as perseguições. Ela sabe entender os nossos clamores. Quem quiser, e ao segurar uma das figuras, poderá fazer seu pedido a Nossa Senhora.

6 – PRÓXIMO ENCONTRO
Providenciar uma bacia com agua, plantas cheirosas, mochila, chinelo, classificados de jornais, carteira de trabalho, um pedaço de pau (tipo bengala).

7 – CANTO - Mãe do céu morena.

8 – BÊNÇÃO
As mães presentes estendem as mãos, abençoando a todos e cantando o refrão: Dá-nos a bênção, ó mãe querida, Nossa Senhora Aparecida. (Bis)

QUINTO ENCONTRO:
FUGA PARA O EGITO

ACOLHIDA
Dirigente: Hoje é o quinto dia da nossa novena. Sejam todos bem-vindos e tenham a certeza de que é grande a alegria de tê-los aqui nesta casa. Nesta novena queremos colocar sob a proteção de Nossa Senhora as crianças, os trabalhadores e trabalhadoras de nosso País. Enquanto cantamos, vamos colocando, no centro do grupo, o que trouxemos para este encontro.

2 – CANTO: Migrante.

3 – ANIMADOR(A)
Rezemos uma dezena do terço para que no Brasil haja mais justiça e respeito pelo povo. Antes de cada Ave-Maria diremos uma intenção:

1) Pelas crianças e adolescentes;
2) Pelos mendigos;
3) Pelos sem-terra e sem-casa;
4) Pelos idosos;
5) Pelos desempregados;
6) Pelos analfabetos;
7) Pelos que passam fome;
8) Pelos violentados;
9) Pelas vitimas da prostituição;
10) Pela intenção pessoal de cada um.
Dirigente: Alguém da casa vai nos abençoar com água perfumada. Enquanto isso, vamos cantar:
Oi que prazer, que alegria, o nosso
encontro de irmãos. (Bis)

4 – TEXTO BÍBUCO
Dirigente: Com atenção, vamos ouvir a Palavra de Deus no Evangelho de Mateus. Leitor(a): Mateus 2,12-15.

5 – PERGUNTAS
Animador(a): 1) A partir de casos que conhecemos ou vivemos, quais os motivos que levam as pessoas a saírem de sua terra de origem?
2) Vamos acompanhar José, nesta viagem, tendo que fugir para o Egito, junto com sua família. Provavelmente ele esteve desempregado por algum tempo. O que tem a ver desemprego com imigração? Você conhece alguém nesta situação?

6- PRECES
Cada um que quiser pode pegar um dos símbolos trazidos e, com ele em suas mãos, fazer um pedido de perdão.

7- ORAÇÃO
Dirigente: Vamos rezar um Pai-Nosso e uma Ave-Maria (de mãos dadas) pelos imigrantes e desempregados desta comunidade.

8 – PARA O PRÓXIMO ENCONTRO
Trazer velas pequenas.

9 – CANTO: Maria libertadora.

10 – BÊNÇÃO: Eu me viro pra todos os lados.
Jocyr Rodrigues (Salmo 120)

Eu me viro pra todos os lados
Perguntando: “Quem quer me ajudar?”
Mas sei quem tem pena de mim:
É quem fez esta terra e o céu. (Bis)

Tu não vais tropeçar nos caminhos:
Quem te guarda está sempre acordado
Pois não pode dar nem um cochilo
O vigia do povo de Deus. (Bis)

O Senhor fica sempre ao teu lado
Te guardando com todo cuidado
Pra que o sol não te queime de dia
Nem a lua de noite te ofenda. (Bis)

Ele vai te livrar dos desastres
Ele sempre te afasta dos males
Te protege na ida e na volta
Toda hora, sem nunca faltar. (Bis)

SEXTO ENCONTRO:
MATANÇA DOS MENORES

1 – ACOLHIDA
Dirigente: Estamos no sexto dia de nossa novena. Vamos conversar um pouco sobre como estamos nos sentindo e o que estão significando para nós estes encontros. (Tempo para partilha).

2 – CANTO - (À escolha do grupo ao final do livrinho.)

3 – ANIMADOR(A)
Nas nossas comunidades e cidades são praticadas muitas violências contra crianças e adolescentes: exploração de trabalho infantil, estupro, assassinato por policiais, maus-tratos na família, prostituição infantil, subnutrição, falta de vagas nas escolas… Muitas vezes, esses fatos estão acontecendo na nossa comunidade e nós não ficamos sabendo. Outras vezes, ficamos sabendo e não fazemos nada, lavamos nossas mãos.
Por causa disso, há muitas crianças e adolescentes morrendo um pouco a cada dia e outras morrendo brutalmente. No encontro de hoje, vamos ver que Nossa Senhora e seu filho também passaram por algo parecido.

4 – TEXTO BÍBUCO
Animador(a): Na Palavra de Deus que vamos escutar, poderemos perceber que quem tem poder e não o usa para o bem tem medo de perder esse poder. Por isso, qualquer ameaça ao seu poder é eliminada, mesmo que essa ameaça seja uma criança. (Acender as velas pequenas que cada um trouxe de casa).

Leitor(a): Mateus 2,13-18.
(Após a leitura do Evangelho, apagar as velas uma a uma e fazer um momento de silêncio).

5 – PERGUNTAS
Dirigente: 1) 0 que há de parecido entre este fato que nós ouvimos da vida de Nossa Senhora e seu filho e a nossa realidade?
2) Por que Herodes manda matar as crianças? E por que ainda hoje acontecem coisas parecidas?
3) O que sabemos nós sobre o Estatuto da Cnança e do Adolescente, sobre os Conselhos de Direito e Conselhos Tutelares?

6- PRECES
(Enquanto as pessoas vão rezando e cantando, as velas, que haviam sido apagadas, voltam a ser acesas).
Vamos agora pedir a Nossa Senhora que nos ajude a compreender e a trabalhar para que nossas crianças e adolescentes tenham uma vida digna e sem violência.

1) Pelas crianças e adolescentes doentes, sem escola, explorados no trabalho, vítimas de maus-tratos e abusos sexuais, para que o seu grito de dor seja ouvido e atendido por todos nós, cantemos…
Oh! velai por nossas famílias / Pela infância desvalida.
Pelo povo brasileiro / O Senhora Aparecida.

2) Pelos pais, mães e responsáveis, para que protejam e tratem seus filhos com carinho, cantemos…

3) Pelas famílias, comunidades, conselhos e autoridades responsáveis pelo cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente, para que cumpram seu papel na garantia dos direitos dos pequenos, cantemos…

7 – ORAÇÃO

Dirigente: Rezemos juntos um Pai-Nosso e uma Ave-Maria:
Todos: Pai nosso… Ave, Maria…

8 – PARA O PRÓXIMO ENCONTRO
Escolher pessoas que deverão convidar alguém que possa falar para a comunidade sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e sobre o funcionamento dos Conselhos de Direito e Conselhos Tutelares. Marcar a data e o local para o encontro.
Trazer sugestões de como poderá ser o encerramento da nossa novena, no dia das crianças.

9 – CANTO: Eu acredito que o mundo será melhor.

10 – BÊNÇÃO
Uma jovem: O Deus de Maria, que cumpre as suas promessas em favor de seu povo, nos conceda uma noite tranqüila e uma manhã de luz, agora e para sempre. Amém.
Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo
Para sempre seja louvado!

SÉTIMO ENCONTRO:
A COMUNIDADE EM FESTA

1 – ACOLHIDA
Dirigente: Hoje é o sétimo dia da novena de Nossa Senhora Aparecida. Se houver pessoas que estejam vindo participar pela primeira vez, podem se apresentar.

2 – CANTO: Pelas estradas da vida.

3 – ANIMADOR(A)
Vamos agora partilhar um pouco as qualidades que nós temos e que podemos colocar a serviço da comunidade. O que sabemos e gostamos de fazer?
(Tempo para conversar).

4 – TEXTO BÍBLICO
Animador(a): Todos nós temos muitas coisas para oferecer. O Evangelho de João mostra Maria marcando presença no meio do povo, colocando seus dons a serviço numa festa muito alegre. Era uma festa de casamento.

Leitor(a): João 2,1-6.

5 – PERGUNTAS
Dirigente: (Fazer um comentário sobre a festa de Caná, comparando-a com as festas em nossa comunidade).

1) Quais as festas que mais reúnem o povo em nossa comunidade? Como eu participo?
2) Como a comunidade valoriza a presença das crianças e dos jovens nas festas?
3) Como entendemos a nossa vocação cristã a partir do exemplo de Maria nesta festa?

6 – PRECES
Vamos agora fazer nossas preces espontâneas. O que gostaríamos de agradecer ou pedir a Deus neste momento?

7 – PARA O PRÓXIMO ENCONTRO
O que vamos providenciar para nossa festa de encerramento?
Como vamos dividir as tarefas? Alguém da casa em que será o próximo encontro poderia preparar uma barca de papel bem bonita para ser usada?

8 – CANTO: Animados pela fé.

9 – BÊNÇÃO
Cada um coloca a mão no ombro do outro. A mulher mais idosa presente abençoa a todos dizendo: Pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida, o Senhor nos abençoe e nos guarde, o Senhor nos mostre seu rosto brilhante e tenha piedade de nos; o Senhor nos mostre seu rosto e nos conceda a sua paz! Amém (Livro dos Números 6,22-26).

OITAVO ENCONTRO:
JESUS E OS PESCADORES

1- ACOLHIDA
(Todos em círculo e a imagem de Nossa Senhora Aparecida ao centro).

Dirigente: Estamos no oitavo dia da nossa novena. Temos no meio de nós a presença de Nossa Senhora Aparecida. Sejam todos bem-vindos a esta celebração. Vamos juntos rezar uma dezena do terço lembrando do amor de Maria por todos nós e pedindo pelos (as) trabalhadores (as) e pelos (as) desempregados (as).

2 – ANIMADOR(A)
Vamos passar a barca preparada para este encontro de mão em mão. E com a barca na mão, cada pessoa que quiser, poderá dizer o que irá levar desta novena para sua vida.

3 – CANTO: A barca.
Leitor (a): Em 1717, chega em São Paulo o conde de Assumar, governador da capitania de São Paulo e Minas Gerais.

Os pescadores da região foram intimados a levar peixes frescos para enriquecer a mesa do governante. Os pescadores ficaram apavorados com aquela ordem pois há muito tempo não conseguiam peixes para sua sobrevivência. Um grande número de pescadores já tinha abandonado a profissão de pescador, buscando no trabalho da roça a sobrevivência de sua família.
O rio quase não possuía peixes. O que fazer?
Organizados em grupos, prepararam suas redes e canoas e voltaram ao Rio Paraíba. Trabalharam a noite toda e não conseguiram nenhum peixe. Viveram momentos de grande aflição. Os castigos seriam inevitáveis.
João Alves lança sua rede pela ultima vez. Ao puxá-la, vê o corpo de uma imagem. Lança a rede novamente e eis que com ela apanha a cabeça da imagem. Com grande emoção enrola as duas partes da imagem em um pedaço de pano e volta a lançar as redes. Dali em diante, as redes se encheram de peixes.

4 – TEXTO BÍBLICO

Animador(a): Jesus também conviveu com os pescadores. Vamos ouvir agora o Evangelho que relata o chamado que Jesus faz aos pescadores no Lago da Galiléia.

Leitor(a): Marcos 1,16-20.

5 – PERGUNTA
Dirigente: O que achamos mais importante na história que ouvimos e no texto do Evangelho? (Tempo para conversar sobre a pergunta).

6 – PRECES
1) Para que saibamos perceber o chamado de Jesus em nossa vida, rezemos ao Senhor…
2) Para que saibamos valorizar todas as pessoas na comunidade e incentivá-las a colocar seus dons a serviço de todos, rezemos ao Senhor…
3) A imagem de Maria foi pescada por trabalhadores. Que ela nos ensine a nos comprometer com aqueles que lutam pela sobrevivência de suas famílias, rezemos ao Senhor…

7 – CANTO: Dá-nos a bênção

8 – O QUE FALTA AINDA A SER COMBINADO PARA A NOSSA CELEBRAÇÃO FINAL?

9- BÊNÇÃO
Os homens estendem as mãos sobre o grupo e abençoam a todos, dizendo:
Deus tenha piedade e nos abençoe, fazendo sua face brilhar sobre nós, para que na terra se conheça o seu caminho, e em todas as nações a sua salvação (Salmo 67).

NONO ENCONTRO:
CELEBRAÇÃO DE ENCERRAMENTO

Durante a novena, cada grupo prepara a sua celebração de encerramento. A sugestão é que se faça um encontro de encerramento em que poderão se reunir diferentes grupos de novena. Esperamos que seja um encontro bem festivo, com a participação das crianças e adolescentes, jovens e trabalhadores(as).