Notícias - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Ano Jubilar no Convento São Francisco começa com Mostra de Presépios e Renovação dos Votos

08/12/2021

Notícias

São Paulo (SP) – A solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora foi vivida neste dia 8 de dezembro com intensidade no tradicional Convento São Francisco, no centro de São Paulo. Na Missa das 10 horas, o Reitor do Santuário São Francisco, Frei Mário Tagliari, abriu o Ano Jubilar de 375 anos de fundação desta Igreja e Convento da Província Franciscana da Imaculada Conceição. As festividades irão até 17 de setembro de 2022. Por conta disso, a Cúria Metropolitana de São Paulo, em decreto assinado pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, concede indulgências plenárias no Santuário São Francisco durante todo este Ano Jubilar.

A Celebração também marcou a Renovação dos Votos do frade professo temporário Frei Gabriel Nogueira Alves, que concluiu o Curso de Filosofia neste ano, e de toda a Fraternidade do Convento. Outros momentos festivos foram a abertura da 32ª Exposição Franciscana de Presépios, que agora passa a ser permanente no Santuário, e a inauguração, no interior do Convento, do “Bistrô Franciscano”.

Segundo Frei Mário, que é guardião da Fraternidade do Convento, Maria foi preparada por Deus desde o primeiro instante de sua existência para acolher Aquele que realizaria a salvação do mundo. “Na festa de hoje, celebramos a sua Imaculada Concepção. Quer dizer: desde sua concepção no ventre de sua mãe, ela é cheia de graça, sem a mancha do pecado original”, disse o celebrante, lembrando que os frades franciscanos desde sempre defenderam este mistério em vista da salvação realizada por Jesus Cristo.

“São Francisco consagrou a Ordem dos Frades Menores a Nossa Senhora. São Francisco, na Porciúncula teve a visão em que lhe apareceu sobre o altar a Virgem Maria e seu filho Jesus Cristo rodeados de anjos. Ali Francisco manifestou o desejo enviar a todos para o céu. Recebeu do Papa a indulgência plenária das penas dos pecados a todos que por lá passassem no dia 2 de agosto, dia de Nossa Senhora dos Anjos da Porciúncula. Depois foi estendida a todas as igrejas franciscanas a tão querida festa do Perdão de Assis”, recordou o frade.

Frei Mário lembrou que Frei Galvão viveu 60 anos nesta igreja e fez sua consagração a Nossa Senhora Imaculada diante da antiga imagem da Imaculada no altar lateral, assinando-a com seu próprio sangue. “E foi com um pedaço de papel que Frei Galvão socorreu uma mãe em dificuldade de parto escrevendo a jaculatória: ‘Permaneceste Virgem após o parto, ó Maria Imaculada Conceição'”, observou. O incêndio de 1880 destruiu a antiga capela-mor. Foram salvas as paredes, a imagem de São Francisco, considerada a mais bela das que se encontram nos conventos antigos, e a imagem da Imaculada Conceição, além de mobiliários como as estalas do coro dos frades. O Santuário é tombado como Patrimônio Histórico desde 1982.

Frei Mário lembrou que o Convento foi declarado Santuário (6 de junho de 1997) pelo saudoso e centenário Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns, frade menor, que chamava a igreja e convento de ‘Confessionário de São Paulo’. “Nós, frades deste santuário São Francisco, em nosso projeto fraterno de vida missão, colocamos como missão nossa: evangelizar como fraternidade de irmãos e menores, orante, profética, solidária com o sofrimento dos empobrecidos e excluídos, acolhedora, aberta ao diálogo com todos e empenhada no cuidado da ‘casa comum'”, explicou o Reitor.

(clique nas imagens para ampliá-las)

A estrutura atual do Convento São Francisco, na parte dos fundos da secular igreja, foi construída em 1941 pelo então guardião Frei Damaso Venker. Até 2004 foi a sede da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil, que abrange os estados de Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Ela foi fundada em 15 de julho de 1675. Concluída a recente reforma, o Convento é hoje um lugar para encontros e retiros para Ordem Franciscana, por outros institutos e também pela Arquidiocese. Com essa restauração, o novo espaço tem condições de abrigar uma média de 50 pessoas.

Frei Mário adiantou que neste Ano Jubilar, vários eventos e celebrações estão sendo preparados até a próxima festa das Chagas de São Francisco de Assis, quando o Convento celebra 375 anos. “Vamos reviver a grande história da presença franciscana no coração de São Paulo”, explicou Frei Mário.

Em 1647, quando foi fundado, após quatro anos de obras, era o maior prédio construído de São Paulo e, por isso, foi escolhido para sediar um dos cursos jurídicos instituídos por Dom Pedro I, em 1827.

RENOVAÇÃO DOS VOTOS

O jovem frade professo temporário Frei Gabriel Nogueira Alves, que concluiu o Curso de Filosofia este ano, renovou os votos diante do guardião da Fraternidade Frei Mário Tagliari, delegado pelo Ministro Provincial Frei Paulo Pereira. Frei Gabriel passou a residir no Convento São Francisco para ficar perto de sua mãe e irmão menor depois do falecimento de seu pai. No seu pedido, comprometeu-se dizendo: “Faço voto a Deus Pai santo e todo-poderoso de viver por mais um ano, em obediência, sem nada de próprio e em castidade, ao mesmo tempo prometo observar a Regra dos Frades Menores”.

Frei Mário agradeceu a Frei Gabriel pela sua profissão e por recordar, com sua juventude, aos frades mais antigos o encantamento da vocação. Por fim, o Guardião da Fraternidade convidou toda a Fraternidade a renovar também seus votos.

MOSTRA FRANCISCANA DE PRESÉPIOS

A 32ª Exposição Franciscana de Presépios do Santuário São Francisco de Assis já faz parte do calendário das festividades natalinas da cidade de São Paulo. Neste ano, Frei Mário abençoou o novo espaço onde a Mostra ficará até o final de 2022. A exposição, que antigamente encerrava-se próximo à Festa da Epifania, a partir deste ano ficará disponível para visitação de forma permanente, sendo renovada a cada final de ano.

Sempre repleta de novidades, a 32ª edição tem como tema “O povo que andava nas trevas viu uma luz”, inspirado na primeira leitura da Solenidade de Natal, do Profeta Isaías.

Antonieta Tordino, ceramista, escultora e pintora, é autora do presépio formado por anjos.

Frei Mário acompanha a Mostra desde o início em 1990, quando foi idealizada por Frei Pedro Pinheiro, com a ajuda de Frei Estêvão Ottenbreit. Para ele, o encanto pelo presépio não muda. “Se dá, sem dúvida, por uma razão familiar, pois muitas famílias montam presépios. Mas mais do que tudo, acho que nos remete à nossa infância, a esse sonho de pureza, de simplicidade, de Deus que se faz criança. Uma família, Maria e José, na simplicidade, naquele despojamento, o Menino entre palhas, o boi e o burro, no fundo, no fundo, foi o que São Francisco de Assis, em 1223, quis fazer. Ver com os olhos e com todos os sentidos como Deus fica entre palhas, humanamente, como diz São Francisco. Então, essa é a grandeza do Natal. A singeleza do presépio nos remete à nossa infância. Nascemos todos crianças. Remete ao aconchego da mãe. Então, acho que esse é o encanto do presépio que permanece e permanecerá para sempre”, acredita Frei Mário.

Gabriela Menezes Pereira contou que chamou sua atenção a diversidade de modelos de presépios de várias regiões do país. Gostou do presépio feito de material reciclável. “Mas todos são bonitos”, disse.

A criação e organização da Mostra é de Frei Alberto Eckel, Frei Jhones Lucas Martins, Frei Gabriel Nogueira e Rafael Herrera.

O espaço está aberto para visitação de terça a sábado, das 10 às 16 horas, sendo das 9 às 13 hs aos domingos. O ingresso custa R$ 2,00.   Contatos: (11) 3291-2400 ou (11) 99546 2500 (whatsapp).

 

BISTRÔ SÃO FRANCISCO

Depois de apreciar os presépios, o visitante agora tem um espaço aconchegante no primeiro andar, ao lado da Mostra: é o Bistrô São Francisco, criado para oferecer café, doces, quitutes, pães e broas feitos no Convento.

O local fez jus aos bistrôs, que nasceram no seio das famílias francesas, e neste caso reflete com simplicidade o ambiente conventual e franciscano. Tem o comando do jovem Frei Gabriel.


Moacir Beggo