Notícias - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Ministro Provincial acolhe os postulantes no Seminário Frei Galvão

26/01/2022

Notícias

Na manhã desta quarta-feira (26/01), a Fraternidade Franciscana São José do Seminário Frei Galvão, em Guaratinguetá (SP), e o Ministro Provincial Frei Paulo Roberto Pereira acolheram com alegria oito jovens para a etapa do Postulantado deste ano na Província Franciscana da Imaculada Conceição. O rito de Admissão dos postulantes foi marcado pela simplicidade e sobriedade durante a oração das Laudes, às 7h30, na capela do Seminário. Também estavam presentes na celebração o Vigário Provincial, Frei Gustavo Medella, o Definidor Frei Marcos Andrade, o Definidor e guardião da Fraternidade, Frei João Francisco da Silva, o mestre Frei Walter de Carvalho Jr e os frades desta casa.

Os novos postulantes – Clemente Ferreira da Costa Junior, Cristian dos Santos Lopes, Felipe Fernando Noronha, Franklin Wakim Batulo, Gabriel Sperança Goschel, Gilson Ramos de Oliveira, Mateus Querino e Victor Gomes Franz – foram chamados, um a um, pelo guardião da Fraternidade, Frei João Francisco da Silva, e apresentados ao Ministro Provincial.

Em círculo, diante do Ministro Provincial, eles fizeram o pedido de admissão para viverem, neste ano de 2022, uma rotina de oração, trabalho, estudo, pastoral, vida em fraternidade e lazer, tudo em vista de se aprofundarem no conhecimento de todos os elementos que são próprios da Vida Franciscana, em preparação para o ingresso no Noviciado. Depois, de joelhos, recitaram a oração que São Francisco de Assis fez diante do Crucifixo de São Damião após a sua conversão e receberam o Tau como “sinal de recordação do amor de Cristo”. Foram abençoados pelo Ministro Provincial: “Concedei a eles, que nos procuram, a generosidade de responder ao vosso chamado de perfeição”, recitou.

Frei Paulo iniciou sua reflexão a partir da festa dos apóstolos SS. Timóteo e Tito, celebrada hoje pela Igreja. Segundo ele, a proximidade com a festa de São Paulo, ontem celebrada, não pode ser considerada apenas uma coincidência do calendário. “Ambos cultivavam afetuosa aproximação com Paulo e participavam com ele do anúncio da proposta de Jesus Cristo e, também com ele, estimulavam a criação de comunidades nos primeiros movimentos do cristianismo. As festas celebradas em sequência denotam a intimidade que os unia e a mesma intenção que partilhavam”, explicou.

“O olhar voltado para o exemplo dos evangelizadores de ontem, com facilidade encontra motivações para o gesto de vocês, hoje acolhidos nesta casa. Do coração do dedicado judeu que fora perseguidor dos cristãos, e veio a tornar-se o grande evangelizador dos povos, do coração dos discípulos que fundaram comunidades e delas se tornaram referências, bem como no coração dos que iniciam neste dia o seu postulantado, deverá sempre pulsar o mesmo sentimento: Conhecer Jesus e fazer-se anunciador do seu Reino”, apontou o Ministro Provincial. “É isso que, nesta manhã, vocês postulam, afinal a palavra postulante tem esse significado: o que postula, solicita, suplica, pede com insistência. O insistente pedido que apresentam inaugura um exigente caminhar que poderá levá-los ao equilibrado autoconhecimento, à comprometida assimilação do espírito da vida fraterna, inspirados pela maneira franciscana de ver o mundo”, orientou.

Segundo Frei Paulo, postulantes são, portanto, pedintes. “Esta afirmação inaugura uma compreensão no mínimo instigante. Nos últimos anos vimos crescer o número dos que ocupam as ruas e marquises de nossas cidades. Uma multidão de crianças, jovens, homens e mulheres, de desempregados e desalentados, que suplicantes estendem as mãos na expectativa da caridade dos passantes. São pedintes. Postulam a sobrevivência, confiantes que o que lhes sobrou de dignidade será sustentado pela solidariedade de pessoas desconhecidas. Esses pedintes nada temem, tudo esperam. Além dos suplicantes das ruas e avenidas, há um outro revelado nas páginas dos Atos dos Apóstolos. Sentado à porta do templo, suplicou a João e a Pedro, que lhe dessem uma esmola. Nada tinham. Ganhou mais do que pediu, e conforme o texto sagrado, entrou com os discípulos no templo, caminhando, saltando e louvando a Deus. E o Evangelho apresenta uma série de postulantes: pecadores, doentes, pais, mães, parentes e patrões, que intercedem pelos seus, todos movidos por duas atitudes fundamentais: reconhecem a sua carência e manifestam confiança em quem pode oferecer o que é pedido”, ensinou Frei Paulo.

“No dia em que acolhemos vocês para o início do postulantado, todos nós queremos recordar a nossa condição de pedintes. Dos primeiros pedintes queremos nos aproximar e, com eles, exigir sejam devolvidos seus direitos, respeitada sua dignidade. Como o pedinte da porta do templo, queremos, curados de nossas doenças, com alegria manifestar o desejo de ser discípulos e fazer de nossas vidas um louvor ao Senhor. Inspirados pelos pedintes do Evangelho, queremos apresentar nossa confiança no vigor que vem daquele que se solidariza conosco a partir das nossas fraquezas. Mais ainda: tendo diante de nós a atitude do próprio mestre Jesus, em tudo semelhante a nós menos no pecado, que na hora mais aguda de sua vida, também ele postulou, solicitou, suplicou, pediu com insistência ao Pai: afasta de mim este cálice. Mas, imediatamente, consciente da sua  tarefa e da sua decisão, deu sentido a todas as solicitações, a todos os pedidos, a todas as súplicas: Não seja como quero, mas como Tu queres!”, ressaltou.

“Como Tu queres. Sendo esse o fundamento da postulação que hoje vocês apresentam, asseguro-lhes, o postulantado será um tempo criativo e abençoado. Serão assim também os dias sucessivos que nos preparam para o grande encontro com o Senhor, itinerário e meta do processo formativo da família que vocês hoje assumem, a família franciscana”, desejou Frei Paulo.

                                              (clique nas imagens para ampliá-las)

Frei Gustavo apresentou os postulantes à Fraternidade Formadora deste ano: Frei João Francisco da Silva; Frei Walter de Carvalho Junior; Frei Jeferson Palandi Broca, vice-mestre; Frei Walter Hugo de Almeida, Frei José Ariovaldo, Frei Alexandre Rohling, Frei Fidélio Gonçalves Ferreira, Frei Lucas de Moura Justino Souza, Frei Vigílio Pereira de Souza e Frei Guilherme Plotegher Neto, fazendo o Ano Missionário. O guardião Frei João Francisco deu a bênção final.

Dia a dia dos postulantes

A rotina no Postulantado se inicia diariamente na capela do Seminário com a Santa Missa e a oração das Laudes. Após o café da manhã, os postulantes reúnem-se na sala de formação para participarem das aulas ministradas pelos frades da casa. Algumas delas: leitura da Legenda dos Três Companheiros (franciscanismo), História da Vida Religiosa e Consagrada, Retórica, introdução à Psicologia em vista do autoconhecimento, Legenda de Santa Clara de Assis (estudo sobre Santa Clara), Língua Portuguesa, Italiana e Inglesa, produção de textos, introdução à Língua Latina, História da Ordem e da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil e introdução à Música. À tarde, o tempo é reservado para os trabalhos: cultivo da horta, manutenção do jardim, confecção de velas artesanais e pães caseiros, entre outros. Nas quartas-feiras e sábados, é reservado um tempo para a prática esportiva. Nos sábados, à tarde, são confeccionadas as pílulas de Santo Antônio de Sant’Ana Galvão que, posteriormente, são abençoadas pelos frades e distribuídas aos romeiros e devotos que visitam o Seminário Frei Galvão.


Frei Ruan Felipe Sguissardi e Moacir Beggo