Carisma - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Carisma Franciscano – I

Primeira abordagem

♦ Todo carisma se dá na confluência de pelo menos três elementos entre si diversos, mas em afinidade: Deus e sua gratuidade, o ser humano e sua sensibilidade, o tempo e suas vicissitudes. Deus é a fonte dos carismas e os distribui a quem, quando e como lhe aprouver. Não há que merecê-los. São gratuitos. Deus respeita a sensibilidade humana que pode acolher ou recusar a graça. Ao longo do caminhar da Igreja, o Espírito irrompe em diferentes tempos e lugares. Ele tem seus desígnios que desconhecemos. Sabemos que acontecem primaveras inesperadas. Nesse caminhar é que afloram os carismas.

♦ O carisma é graça, dom, manifestação do Espírito em pessoas escolhidas, habilitando-as a iniciativas novas e especiais seja na linha do serviço, da testemunho, da profecia, da misericórdia, da evangelização. Visa mais ao bem dos outros do que ao próprio. O Espírito Santo provê a Igreja de pessoas carismáticas que possam responder criativa e evangelicamente às urgências dos tempos e lugares, de modo particular o que se convencionou de designar de sinais dos tempos. O carisma conta sempre com a participação da pessoa: sensibilidade, acolhida, docilidade, compromisso das pessoas a quem é concedido.

♦ O carisma fundacional de uma família religiosa, como é o caso da Família Franciscana, resulta de uma experiência do Espírito que se torna a experiência fundante e que, em seguida passa aos discípulos e discípulas para ser vivida, custodiada e desenvolvida em favor do povo de Deus e da construção do Reino. Claro que, nos fundadores e fundadoras há uma especificidade própria e exclusiva. O carisma transmitido não é camisa de força, que deva ser repetido de forma inflexível. Trata-se de criar no presente uma história parecida com as origens. Fala-se muito em fidelidade criativa.

♦ Quando Francisco, naquele certo dia, encontrou-se com o Evangelho, este lhe soou como uma revelação e um convite: a exemplo de Jesus Cristo, tornar-se pequeno, menor, despojado de poder e riqueza e ir pelo mundo anunciando o Reino de Deus e a conversão. Francisco e Clara desencadearam um movimento evangélico-penitencial que, em boa parte, correspondia aos anseios do tempo.

♦ As fontes testemunham que ao ouvir o referido texto do Evangelho, Francisco teria dito, segundo a versão de Celano: É isto que eu quero, isto que procuro, é isto que desejo fazer de todo o coração. É como se Francisco descobrisse aquilo que sempre procurava na penumbra de suas inquietações. O Evangelho não lhe é estranho, ao contrário, corresponde às suas aspirações, como se fossem respostas às suas buscas. Desde a época em que vivera como prisioneiro vivia decepcionado com sistema fundado na servidão e nas relações de vassalagem. Sonhava com outras formas de convivência. Tudo isso constitui o chão onde ele ouve a voz do Evangelho.

Fonte: “Rever o sonho de Francisco e Clara de Assis no chão da América Latina e do Caribe”, Doc. CEFEPAL


Mesmo traços essenciais

A experiência franciscana primitiva muito nos fascina. A fraternidade que Francisco criaria hoje, certamente, não seria a mesma suscitada no século XIII. Mas teria os mesmos traços essenciais: comunhão de vida com os mais humildes, recusa do domínio exercido pelo dinheiro, busca de uma comunidade humana verdadeiramente fraterna, sentido e gosto pela pessoa concreta, acolhimento e respeito pela natureza, tudo isto vivido numa compreensão viva e tocante da humanidade de Deus.
Éloi Leclerc. “O retorno ao Evangelho”, Vozes, p. 127


Frei Almir Guimarães

Download Premium WordPress Themes Free
Download WordPress Themes Free
Free Download WordPress Themes
Download Best WordPress Themes Free Download
free online course
download redmi firmware
Download Nulled WordPress Themes
udemy free download

Conteúdo Relacionado