Vida Cristã - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Sabedoria de um sacerdote jubilado

31/07/2019

Reflexões para seus irmãos no sacerdócio ministerial

Amados irmãos no sacerdócio,

“Não quero considerar nos sacerdotes o pecado porque vejo neles o Filho de Deus e eles são meus senhores”.
Francisco de Assis

♦ Que a celebração da Eucaristia seja o sol de cada uma de tuas jornadas. Esforça-te por compreendê-la cada vez melhor, degustá-la e vivê-la. Preside a cada celebração como se fosse a primeira, a única, a última.

♦ Lembra-te que a celebração melhor celebrada é aquela que for melhor preparada. Não haverás de ser daqueles que passam de conversas mundanas à celebração da Missa, sem preparar-se pela oração nem que fosse por alguns minutos de recolhimento.

♦ Que tua celebração seja livre de toda rotina e automatismo. O que mata a celebração eucarística é precisamente a rotina. Compreende-se: a repetição leva à rotina. Não repitas sempre a mesma Oração Eucarística. A primeira Oração Eucarística se situa na grande tradição da Igreja Romana, pronunciada por muitos santos e apóstolos ao longo dos séculos; a terceira é digna de veneração pela sua antiguidade; a quarta nos oferece um belo resumo da História da Salvação. Varietas delectat, diz o ditado.

♦ Que cada palavra que pronuncias seja um verdadeiro anúncio e cada rito que realizas seja um autêntico “sinal sagrado”. Transforma tua celebração em vivência. A comunidade toda experimenta com alegria a presença do Senhor se presidires a celebração com devoção e com fé, tendo a atenção de pronunciar nitidamente cada palavra, como quem fala a Alguém que está presente, que se ama e se respeita imensamente.

♦ Evita todo “atropelo” e “correria” ao pronunciar a Oração Eucarística. O Cardeal Mercer aconselhava aos padres que consagrassem uns minutos a mais à sua celebração, com o cuidado de pronunciar em todas as palavras, evidentemente sem exageros teatrais, mas com digna solenidade. A comunidade, certamente, haverá de agradecer.

♦ Nunca improvises a celebração. Que nunca venha a acontecer que, estando aos pés do altar, não saibas quais as leituras previstas e o santo do dia. Seria uma falta de atenção séria à ação mais importante da Igreja e da tua vida.

♦ Nunca a causa de Deus, que é a salvação de todo o gênero humano, está tanto em tuas mãos como quando fazes a homilia. Tu sabes bem que a homilia pode ser a única instrução e formação da fé que efetivamente as pessoas recebem. Dificilmente fora da missa de domingo as pessoas recebem a Palavra. Haverás de ser interpelado pelo Senhor no dia de teu encontro definitivo com ele. Pensa nas palavras da Escritura: “Pediram pão e houve quem lhes desse”. Reflete em tua responsabilidade para que se cumpra em ti a promessa divina: “Os que tiverem conduzido a muitos para a justiça, brilharão como estrelas para sempre”.

♦ Grava isso no fundo do teu coração: o mais importante de toda a tua jornada é a celebração da Eucaristia. A presidência da missa como a dos demais sacramentos é o que há de mais precioso no teu sacerdócio ministerial. Quando presides a Eucaristia tu te encontras no ápice da pirâmide humana e nesse momento há apenas um acima de ti: Deus. A preparação próxima e remota para a missa é de suma importância para teu proveito e para o bem da Igreja.

♦ “Vive o que celebras e celebra o que praticas”. Estas palavras lembram o dia de tua ordenação. São um convite a que te ofereças diariamente como hóstia viva e agradável a Deus. Põe sempre em prática o conselho do Papa Pio XII: “Não deixes dia algum de fazer uma visita ao Santíssimo Sacramento, o que servirá ainda, exemplo para tua comunidade”. Haverás de fazê-lo com a amor pelo Senhor no sacrário com a intenção expressa de Paulo VI: “Com agradecimento pelo dom da Eucaristia e uma preparação a mais para a próxima celebração”.

♦ A celebração da Liturgia das Horas é o melhor termômetro de teu ardor sacerdotal. Quando um sacerdote começa a experimentar tibieza, deixa a Oração das Horas. Ama teu Ofício como escudo de tua santidade. Reza o Ofício em união com Cristo o “louvador” do Pai. Pelo Ofício adoras o Senhor em nome de tantos que não o fazem, de pedir perdão por teus pecados e pelos pecados dos outros, de render graças por toda a humanidade.

♦ Faze de sorte que as pessoas que te encontrem vejam em ti o sacerdote de Cristo.

♦ Procura sempre formar comunidades abertas, não guetos, mas cristãos em saída, gente que humanize a terra e que procure viver com todos os seres da face da terra a ventura do amor.

Frei Almir Guimarães

Download WordPress Themes
Download WordPress Themes
Premium WordPress Themes Download
Download Nulled WordPress Themes
online free course
download micromax firmware
Download Best WordPress Themes Free Download
udemy course download free

Conteúdo Relacionado