Notícias - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

“Hoje os jovens têm sede do sagrado”

02/05/2012

Notícias

Natural de Amambaí, no Mato Grosso do Sul, Frei Wilson Batista Simão nasceu no dia 13 de agosto de 1975 e vai ser ordenado presbítero em Londrina, PR, onde viveu com sua família. Foi ali, que em 1996, começou a fazer o seu discernimento vocacional até escolher a vida religiosa franciscana. E é em Londrina, na Paróquia São Tiago Apóstolo, no Jardim Santiago, que Frei Wilson será ordenado presbítero pelo Arcebispo Metropolitano de Londrina, Dom Orlando Brandes, no dia 5 de maio, às 19 horas. Sua Primeira Missa será celebrada na mesmpa paróquia no domingo, 6 de maio, às 9 horas.

Frei Wilson recebeu o hábito franciscano no dia 9 de janeiro de 2003 e professou solenemente na Ordem Franciscana no dia 5 de novembro de 2009. Foi ordenado diácono no dia 4 de dezembro de 2010.  

Site Franciscanos – Como começou o seu discernimento vocacional?

Frei Wilson – Falar da minha vocação é voltar os olhos para a minha infância. Desde pequeno já queria ser padre, sem mesmo saber como era a vida de um padre. Meus pais não são de frequentar muito a Igreja, todavia, recebi uma boa formação cristã em casa. Na catequese fui convidado para ser coroinha, e pude perceber mais um pouco da vocação sacerdotal. Com o passar dos tempos fui crescendo, participando das atividades da Igreja, tanto dos grupos de reflexão (eu era coordenador no meu bairro), quanto do grupo de jovens, que foi de imprescindível importância para eu perceber como trabalhar meu discernimento vocacional. Em 1996, os meninos de minha paróquia foram convidados para participar de um encontro vocacional da Diocese no centro de Londrina. Foi muito bom passar o dia, mas não era bem aquilo que eu queria. Lembrei que quando eu ia para o colégio à noite, participava das missas do Colégio Mãe de Deus, onde tinha uma imagem de São Francisco. Foi a partir daí que procurei saber como eu poderia ser frade, pois até então não tinha noção do significado de frei, padre e do ser religioso.

Site Franciscanos – Por que escolheu a vida religiosa franciscana para seguir esse caminho?

Frei Wilson – Falar da vida franciscana é falar de uma espiritualidade presente em muitos lugares e muitos movimentos. Vejo que a vida franciscana pode muito contribuir para a Igreja e para a sociedade, no mundo hoje, onde as pessoas pensam mais em si e se esquecem do outro. Mas não podemos esquecer que o outro é nosso irmão e nos revela um Deus presente e um Deus oculto. No entanto, a vida religiosa franciscana nos conduz para a mística do cuidado com a vida e o zelo pela natureza. Por outro lado, quando falamos de vida religiosa franciscana, precisamos ter em mente o verbo encarnado na história da humanidade.

Site Franciscanos – Como apresentar São Francisco aos jovens de hoje?

Frei Wilson – Olhando a nossa sociedade, hoje nos deparamos com muitos jovens que têm sede do sagrado. Como frade franciscano, posso dizer que a imagem de Francisco de Assis para os nossos jovens está ligada com o cuidado da natureza e do planeta.  Porém, a imagem de São Francisco que podemos passar para os jovens é que ele foi um jovem que soube viver bem o seu tempo e compreendeu que tudo aquilo que acreditamos tem algum valor, realmente. Assim, a imagem de São Francisco pode ajudar muito os nossos jovens hoje.

Site Franciscanos – Quais os desafios para o presbítero recém-ordenado?

Frei Wilson – Vejo e percebo que um dos grandes desafios para o presbítero recém-ordenado é entrar numa nova compreensão de vida eclesial. Até porque o recém-ordenado precisa estar aberto para o novo e acolher de coração aberto aquilo que lhe é apresentado na vida presbiteral. Por outro lado, vejo que é um grande desafio conduzir a comunidade e animar o povo de Deus para uma dimensão fraterna. Além disso, é de extrema importância que o próprio presbítero nunca esqueça a sua própria formação, tão indispensável para os dias de hoje.

Site Franciscanos – Como é o seu trabalho no Serviço Franciscano de Solidariedade?

Frei Wilson – Ao ser transferido para trabalhar no Sefras São Paulo, fiquei com grande expectativa de como é ser um frade voltado para o trabalho social, quando a maioria dos frades e padres hoje está voltada para a ação evangelizadora numa ótica religiosa, não tanto social. Hoje, estando presente nos projetos e conhecendo melhor o trabalho social, posso dizer que é muito gratificante estar contribuindo com os mais necessitados, conjugando o trabalho evangelizador com a missão social.

Site Franciscanos – É possível ser solidário numa sociedade capitalista e consumista?

Frei Wilson – Numa sociedade chamada e convocada a ser uma consumista, podemos, sim, fazer um trabalho voltado para uma ação solidária e evangelizadora. Contrapondo a lógica do mercado capitalista com o serviço social, podemos perceber que há um grande número de pessoas que acredita no serviço solidário e que nos leva a prestar este trabalho tão gratificante e importante para a missão evangelizadora e social da Igreja.