Carisma - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Estigmatização

chagas_vot

“Estigmas de Francisco” – Altar-mor da Capela da Venerável Ordem Terceira do Rio de Janeiro

Francisco viveu experiência mística e pungente no Monte Alverne, dois anos antes de sua morte. Vamos acompanhar a tocante descrição que faz do acontecido Eloi Leclerc:

“O silêncio e a majestade do lugar se apoderaram da alma de  Francisco.  Do alto  podia deixar seu olhar se perder de vista num imenso panorama. Porém, na montanha, procurava lugares retirados e selvagens e não tanto os vastos horizontes. Penetrava na cavidade dos rochedos buscando abrigo, longe de qualquer olhar, para alimentar a chama interior que o queimava. Queria estar completamente só. Travou amizade  com um falcão que, à noite, o acordava com seu grito e o chamava à oração.

O que se passava na alma de Francisco? Qual o assunto de sua meditação? Tinha sido celebrada a Festa da Exaltação da Santa Cruz. Era a festa da cruz gloriosa. A liturgia nesse dia associa os sofrimentos da Paixão à glória da Ressurreição. Canta a cruz como ascensão para o Deus imortal,  como exaltação. O pensamento da cruz vitoriosa invadia o coração de Francisco e o iluminava. Certa manhã, muito cedinho enquanto rezava  diante da montanha, percebeu vir até ele um ser alado, um ser de fogo e de luz: um serafim com suas asas reluzentes. Como na visão do profeta Ezequiel, duas asas se elevavam acima da cabeça, duas outras se desdobravam para o voo e duas outras cobriam todo o corpo. Era um desses espíritos que se postam diante do trono de Deus e que são irradiação de sua glória e de sua imortalidade. Desconcertante e incompreensível, no entanto, era  ver  esse espírito glorioso e luminoso  que sofria:  suas asas cobriam o rosto de um  homem crucificado.  Mãos e pés estavam presos a uma cruz.

Diante deste espetáculo, a alma de Francisco se rasgava e sentimentos contraditórios se debatiam dentro dele. A inefável beleza do serafim e seu olhar cheio de graça o fascinavam e o enchiam de alegria.  Ao mesmo tempo o sofrimento do Crucificado o aterrorizava. Perguntava-se então como um espírito glorioso podia sofrer a mais cruel agonia? Não sabia o que pensar. A agonia estava junto com o êxtase. A Paixão e a Glória associadas de uma maneira estranha, pareciam cair sobre ele como um passo de rapina.

Aos poucos a visão se diluiu e a angústia se acalmou. Abaixando os olhos para a terra, viu em suas  mãos as marcas dos cravos. A Glória de Deus acabara de tocá-lo, de transpassa-lo. Era um ser ferido. E  como Jacó, depois do combate com o anjo,  caminhava com muita dificuldade”

 Eloi Leclerc, Francisco de Assis, O Retorno ao Evangelho – Vozes/  CEFEPAL, Petrópolis,  1983,  p.  107-108

Frei Almir Guimarães

Download Best WordPress Themes Free Download
Download Nulled WordPress Themes
Download Nulled WordPress Themes
Download Best WordPress Themes Free Download
free online course
download huawei firmware
Download WordPress Themes
ZG93bmxvYWQgbHluZGEgY291cnNlIGZyZWU=

Conteúdo Relacionado