Vida Cristã - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Sempre de novo, voltar a Jesus

03/07/2019

Frei Almir Guimarães

“Todos os cristãos, em qualquer lugar e situação em que se encontrem, estão convidados a renovar hoje mesmo o seu encontro pessoal com Jesus Cristo ou, pelo menos, a tomar a decisão de se deixar encontrar por Ele, de procurá-lo dia a dia, sem cessar”. Papa Francisco, A Alegria do Evangelho, 3

♦ Mês após mês, cristãos que somos, na Primeira Sexta-feira do Mês, temos muito gosto em nos deter diante de Jesus, o Filho amado do Pai, com seu Coração aberto no alto da cruz. Desde nossa mais tenra infância aprendemos a olhar com indizível amor e carinhoso respeito para o “lado aberto” no lado do Senhor. Daquela fissura no peito do Senhor brotaram rios de água e sangue, mas sobretudo esse lugar se converteu para todos em âmbito de contemplação, de gratidão e de júbilo interior. Uma força de vida provém desse amor que termina com uma gruta a ser habitada, a gruta do peito do Senhor.

♦ Não há dúvida, o Papa Francisco, tem toda razão quando nos convida a voltar ao encontro pessoal com Cristo. Não nos sentimos satisfeitos com a mera “pratica” religiosa, com pertença à religião católica. Colocamos ritos, formulamos ou recitamos orações com o melhor de nós mesmos. Nada, pois, a recriminar. Pode, no entanto, acontecer que tenhamos nos acostumado demais com tudo o que colocamos ou dizemos. Talvez falte o mais importante que é o contato pessoal, direto com o Senhor Jesus. Ele vive, está em nosso meio, se imiscui em nosso cotidiano, faz-se presente. De modo particular sua presença se adensa quando nos reunimos para a oração comunitária e para a celebração da Eucaristia. Certamente, como discípulos de Jesus, não faltamos a esses encontros que Ele marca conosco.

♦Há, no entanto, hoje mais do que nunca, uma insistência a que venhamos a nutrir uma amizade pessoal com o Senhor. Ele mesmo deu a entender que nos tratava como amigos e que tudo o que tinha de carinhoso a nos revelar foi feito. No silêncio do quarto, na oração serena, na leitura carinhosa das páginas do Evangelho, mormente em suas exortações e parábolas ao longo da peregrinação da vida, vamos ouvindo o Mestre e deixando que Ele nos modele.

♦ De modo muito particular, nosso encontro pessoal pode se dar por meio da contemplação da cruz. Detemo-nos diante do mais belo dos filhos do homens, do sonho das colinas eternas, daquele que foi enviado até nós pela fornalha de amor que é vida da Trindade. Ali, nada de majestade: um ser que morre de amor dizendo que nos ama por cada movimento, cada gesto, cada palavra mal sussurrada. Alguém de muito bom e muito belo nos ama. Fixamos o olhar no lado, nesse lado bendito e nada temos a dizer senão: “Coração do Senhor, tem piedade de nós”. Nasce no coração do que contempla um desejo de renovação de vida. O amor que é vida, vida que produz.

♦ Concluamos com uma outra palavra do Papa Francisco: “Toda a vida de Jesus, sua forma de tratar os pobres, seus gestos, sua coerência, sua generosidade simples e cotidiana e, finalmente, sua total dedicação, tudo é precioso e fala à nossa vida pessoal. Todas as vezes que alguém volta a descobri-lo, convence-se de que é isso mesmo que os precisam, embora não o saibam” (A Alegria do Evangelho, n.265).

Download Premium WordPress Themes Free
Download Premium WordPress Themes Free
Download Premium WordPress Themes Free
Premium WordPress Themes Download
udemy paid course free download
download micromax firmware
Download Best WordPress Themes Free Download
free online course

Conteúdo Relacionado