Vida Cristã - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

O papel da Igreja no combate ao desmatamento

18/05/2021

                                                        Imagem ilustrativa: Canva (www.canva.com/pt_br/modelos)

Frei Augusto Luiz Gabriel

Há mais de um ano, o Papa Francisco apresentou ao mundo a Exortação Apostólica “Querida Amazônia”, um resultado do Sínodo dos Bispos endereçada ao povo de Deus e a todas as pessoas de boa vontade. Neste documento construído a muitas mãos, o Santo Padre faz um forte apelo para salvar a Amazônia. O evento que congregou bispos, líderes católicos, religiosos, indígenas e ativistas de nove países da América do Sul, teve forte influência no pensamento de São Francisco de Assis, patrono da Ecologia, e também um fiel companheiro do Papa, que além de admirá-lo, escolheu para seu ministério o mesmo nome. Vale ressaltar que o Sínodo da Amazônia se soma a um conjunto de ações do Pontífice que olham para o cuidado da Casa Comum.

Lindas, exuberantes e verdes. É assim que nos acostumamos a ver as florestas. No entanto, nos bastidores, um nível alto e acelerado de desmatamento preocupa. O que os olhos dos governantes não veem, aos poucos tem gerado inúmeras consequências para todo Brasil e o mundo.

O planeta todo nos foi entregue para ser utilizado com sabedoria. A natureza é uma herança gratuita que recebemos de Deus e que devemos cultivar. Ela não é um deus, mas sinal da expressão da bondade e da beleza que emanam do único e verdadeiro Deus. Ainda mais, ao violentar a natureza, ela adoece ou é ferida gravemente. O que nos foi dado para ser uma bênção se transforma em maldição.

Destruir a Amazônia provoca grandes impactos em todo universo. A chuva que é produzida na Amazônia é importante não apenas para a região. Ela ajuda na geração de energia, na produção de alimentos e no abastecimento de água no centro, sul e sudeste brasileiro. Para os mais de 20 milhões de brasileiros que habitam a Amazônia, o desmatamento nunca trouxe desenvolvimento social, pelo contrário, cerca de 85% dos casos de trabalho escravo do país ocorrem nas áreas desmatadas da Amazônia.

A Igreja não pode se calar diante disto de tamanha devastação da biodiversidade e do uso abusivo da terra. Ainda nos dias atuais, muitos são os exemplos proféticos e de corajosos cristãos, missionários, religiosos e ‘padroeiros’ do meio ambiente que protagonizaram a história da preservação da floresta e do cuidado pela vida. Infelizmente, muitos são mártires, como por exemplo Pe. Ezequiel Ramin, Irmã Dorothy Stang e Irmã Cleusa Coelho. Nestes ‘protagonistas cristãos’, vemos a história profética de quem lutou pelo direito das comunidades, dos indígenas e de muitos outros povos que dependem da floresta para a sua subsistência.

Segundo o Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores, Frei Michael Perry, o grito dos povos da Amazônia atinge diretamente as ações ligadas à ecologia. É necessário recordar que “para promover uma ecologia integral na vida de todos os dias da Amazônia, é preciso compreender também a noção de justiça e comunicação intergeracional, que inclui a transmissão da experiência ancestral, cosmologias, espiritualidades e teologias dos povos indígenas, em volta do cuidado da Casa Comum” (Instrumentum Laboris do Sínodo, 50).

Muitas são as ações que a Igreja tem tomado perante o combate ao desmatamento.  Reafirmando seu compromisso basilar com os povos da Pan-Amazônia, a Igreja busca ser presença evangelizadora, mesmo com o número escasso de sacerdotes, religiosos e religiosas. Além disso, a Igreja cobra dos governos o respeito para com a Mãe Terra, como definiu São Francisco de Assis, e indica necessários caminhos de cuidado da Casa Comum. Jorge Mario Bergoglio ecoa a opção franciscana e o clamor por uma ecologia integral que exige “uma conversão pessoal, social e ecológica (cf. LS 210)”. Além disso, carecemos de políticas públicas e da nossa participação na proteção e conservação da natureza. A garantia da vida no planeta requer relacionamento saudável com o mundo, e, sobretudo, integração entre o amor a natureza, Deus e as criaturas.  São Francisco de Assis, patrono da ecologia, rogai por nós!


Frei Augusto Luiz Gabriel, ofm, é frade estudante de Teologia no Instituto Teológico Franciscano (ITF). Este artigo foi publicado originalmente na “Revista Ave-Maria”.

Download Nulled WordPress Themes
Premium WordPress Themes Download
Free Download WordPress Themes
Download WordPress Themes Free
free online course
download lava firmware
Download Nulled WordPress Themes
download udemy paid course for free