Vida Cristã - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

A importância do diálogo entre Cristianismo e Islamismo na atualidade

11/11/2019

Ali Zoghbi*

Em fevereiro deste ano, o Papa Francisco fez uma visita histórica aos Emirados Árabes Unidos – um país de minoria católica, predominantemente muçulmano. Pelo Twitter, o Pontífice, antes de embarcar, declarou: “Vou (aos Emirados Árabes Unidos) como um irmão para escrever em conjunto uma página de diálogo e percorrer juntos os caminhos da paz. Rezem por nós!”.

Como muçulmano, celebrei muito esta visita e compartilhei da mesma expectativa do Papa: todas as iniciativas para promover o diálogo inter-religioso são urgentes e bem-vindas. Este gesto, com certeza, foi um importante passo para a construção da paz.

Durante a visita, o Papa Francisco e o Grande Imã de Al-Azhar, Ahmed Al-Tayyeb, autoridade religiosa muçulmana, assinaram o documento “Fraternidade Humana para a Paz Mundial e a Convivência Comum” que, em resumo, expressa o desejo de ambas as religiões, católica e muçulmana, pela rejeição à violência deplorável e o extremismo cego; pela valorização da tolerância e da fraternidade; e pela aproximação do Ocidente e do Oriente em defesa da paz universal.

Referência para teólogos de todo o mundo, o Grande Imã de Al-Azhar, Ahmed Al-Tayyeb, tem excelente relação com a Igreja Católica. Se mostra contrário às interpretações mais radicais do Islã, condena o terrorismo em nome da religião islâmica e se coloca sempre a favor do diálogo inter-religioso e das boas relações com o cristianismo.

Neste segundo semestre, vivenciei outro momento marcante: a comunidade muçulmana recebeu a visita dos irmãos franciscanos para celebrar o primeiro gesto de tolerância religiosa registrado pela história. Este encontro envolveu um outro Francisco, o santo de Assis, e o Sultão do Egito, Al-Malik al Kâmil al Ayoubi, em Damieta, no ano de 1219.

Francisco de Assis navegou rumo ao Egito numa época em que cristãos e muçulmanos se viam como inimigos e o clima era de total animosidade. Contrariando as previsões pessimistas, o santo católico foi recebido pelo líder religioso muçulmano com benevolência e hospitalidade. E a partir desta visita, Francisco fez importantes reflexões sobre a missão dos Frades Menores.

Na Mesquita de Santo Amaro, não só recordamos este encontro por meio de vídeos, depoimentos e uma encenação teatral, como também plantamos uma árvore pela paz, inauguramos um marco comemorativo do encontro, ouvimos lideranças de ambas religiões e celebramos, sempre como irmãos, apenas o que nos une. Clamamos pela paz e pela fraternidade!

Vivemos tempos difíceis, marcados por intolerância religiosa, discursos de ódio e xenofobia. Vamos deixar que este mal predomine ou vamos juntar forças, por meio das religiões, para tornar o mundo mais humano, fraterno e justo? Que Francisco de Assis, o Sultão do Egito, Al-Malik al Kâmil al Ayoubi, o Papa Francisco e o Grande Imã de Al-Azhar, Ahmed Al-Tayyeb, por meio de seus gestos, sejam sempre uma inspiração para católicos e muçulmanos. Que saibamos enxergar riquezas em nossas eventuais diferenças, sem deixar de valorizar o que temos em comum. E que jamais nos esqueçamos que o diálogo é sempre o primeiro passo na construção da paz.


*Jornalista, economista e pedagogo, Ali Zoghbi é vice-presidente da FAMBRAS,
a Federação das Associações Muçulmanas do Brasil. Criada há 40 anos,
a entidade atua nos âmbitos religioso, social, cultural, econômico e diplomático.
Desenvolve projetos que contemplam a divulgação do Islam e ações educacionais,
culturais e assistenciais – tanto em benefício dos muçulmanos como das
comunidades carentes do Brasil.

 

Download Premium WordPress Themes Free
Free Download WordPress Themes
Download Best WordPress Themes Free Download
Download Premium WordPress Themes Free
free download udemy paid course
download redmi firmware
Download WordPress Themes
free download udemy paid course