Vida Cristã - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Sinodalidade na espiritualidade franciscana

08/06/2022

                                                                                                                                                                         Imagem: Piero Casentini

Frei Fidêncio Vanboemmel

A Igreja está perfazendo um caminho sinodal, iniciado no dia 09 de outubro de 2021, que se concluirá em outubro de 2023. Na abertura do Sínodo que trata da “SINODALIDADE”, o Papa Francisco pediu uma Igreja “diferente”, uma Igreja que supere “visões verticalizadas, distorcidas e parciais”, e que “necessita de mudança estrutural para uma Igreja “sinodal”, como um lugar aberto, onde todos se sintam em casa e possam participar”. E ainda: “O Sínodo oferece-nos a oportunidade de nos tornarmos uma Igreja da escuta: uma Igreja da proximidade, que estabeleça, não só por palavras, mas com a presença, maiores laços de amizade com a sociedade e o mundo”. Por isso, a assembleia convocada pelo Papa Francisco tem como tema: “Por uma Igreja Sinodal: Comunhão, Participação e Missão”. Enfim, “fazer sínodo significa caminhar pela mesma estrada, caminhar em conjunto”. Neste caminhar ao encontro do Senhor e falando sobre o Sínodo, o Papa Francisco destacou três verbos: “encontrar, escutar, discernir”.

Tendo presente as interpelações fundamentais do Papa Francisco, aqui pretendo lançar um breve olhar sobre São Francisco e Santa Clara de Assis e neles buscar alguns elementos-chave da forma como eles viveram a sinodalidade num contexto medieval, com a nobre missão de restaurar a Igreja de Deus, enraizados na forma de vida segundo o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. “Em Clara e Francisco, a nobre e o burguês, é o mundo feudal em crise que se encontra. Juntos vão lutar, e lutar muito, por encontrar um caminho novo de consagração” (Frei José Antônio Correia Pereira, Santa Clara de Assis, época – carisma – espiritualidade, Ed. Franciscana, p. 76).

1. SINODALIDADE NO OLHAR DE SÃO FRANCISCO.

No ano de 1209, Francisco de Assis e seus primeiros companheiros se dirigiram a Roma para dialogar com o Papa Inocêncio III e apresentar-lhe um projeto de vida fundamentado principalmente no Santo Evangelho (cf. 1Cel 32). Em espírito de sinodalidade, o Santo de Assis apresentou à Igreja uma forma de vida que, por sua vez, também nasceu no espirito da “sinodalidade” entre os irmãos dados pelo Senhor que, na diversidade, se encontram, escutam a Palavra do Senhor e fazem dessa escuta o discernimento: “É isso que queremos” (cf. 1Cel 22 e AP 10-11).

Na medida que a fraternidade foi crescendo, os irmãos foram enviados em missão, mas com o compromisso de se encontrarem periodicamente nos “capítulos” para juntos “discutir a maneira como pudessem fielmente observar a Regra” (LTC 57). Capítulo é expressão da sinodalidade. Fazer ou celebrar o capítulo foi exigência vital para a vida e a missão da fraternidade. O capítulo, depois da alegria do encontro e do diálogo fraterno, da eleição dos respectivos ministros e servos, também faz o discernimento acerca dos elementos essenciais da vida: a recepção dos irmãos, a oração, o trabalho, a obediência, a pobreza, a mesa comum, o perdão, a missão e a itinerância. Após o discernimento capitular, os irmãos assumem a missão (direção) animada por uma autoridade chamada “ministro e servo”.

A fraternidade é plena quando ela é capaz de viver e espelhar sua sinodalidade. Cada irmão (frade) para Francisco “é um homem de valor, um companheiro necessário e um amigo fiel” (1Cel 24). Esta fraternidade é a soma das virtudes que cada irmão coloca em comum (EP 85). Portanto, é uma fraternidade que cresce, floresce e amadurece na sinodalidade, atenta aos desafios e sinais dos tempos na qual ela se insere.

A totalidade da linguagem de São Francisco é sinodal porque brota de Deus e volta para Deus. Ele se faz arauto deste Senhor e deseja construir a sua história em espírito sinodal, dialogando com todos e com tudo, cujo itinerário espiritual culminou no Cântico das Criaturas: “Louvado sejas, meu Senhor, com todas as tuas criaturas”.

2. SINODALIDADE NO OLHAR DE SANTA CLARA.

Santa Clara compreende a vocação como um “caminhar juntas” com Cristo e em Cristo: “Entre outros benefícios que temos recebido e ainda recebemos diariamente da generosidade do Pai de toda a misericórdia e pelos quais mais temos que agradecer ao glorioso Pai de Cristo, está a nossa vocação” (TestC 2). … “Devemos observar o que foi mandado por Deus e por nosso pai, para restituir o talento multiplicado” (TestC 18).

Os três verbos sinodais, “encontrar, escutar, discernir”, são perfeitamente conjugados na vida das Damas Pobres do Mosteiro de São Damião: “O Filho de Deus fez-se para nós o Caminho que o nosso bem-aventurado pai Francisco, que o amou e seguiu de verdade. Nos mostrou por palavra e exemplo” (TesC 5-6). “Com algumas irmãs que o Senhor me dera logo após a minha conversão (v. 25)… fomos morar junto à igreja de São Damião, onde em pouco tempo o Senhor nos multiplicou por sua misericórdia e graça (v.31). “O próprio Senhor colocou-nos não só como modelo, exemplo e espelho para os outros, mas também para as nossas irmãs que ele vai chamar para a nossa vocação, para que também elas sejam espelho e exemplo para os outros…” (TesC 19-22).

Nas Cartas de Santa Clara a Inês de Praga, ela aponta a vocação sinodal de cada irmã: “Sois esposa, mãe e irmã do meu Senhor” (1Ct 12), e “outra metade da minha alma” (4Ct 1). Vocação que leva cada Irmã a caminhar com a Ordem e com a Igreja: “Não perca de vista seu ponto e partida…” (2Ct 11). “Nisso, para ir com mais segurança pelos caminhos dos mandamentos do Senhor, siga o conselho do nosso venerável Frei Elias, ministro geral. Prefira-o aos conselhos dos outros e tenha-o como o mais precioso dom. Se alguém lhe disser outra coisa, ou sugerir algo diferente, que impeça a sua perfeição ou parecer contrário ao chamado de Deus, mesmo que mereça sua veneração, não siga o seu conselho” (2Ct 15-17).

A sinodalidade se faz presente no cotidiano da vida das Irmãs. O acolhimento é sinodal: “Aquela que por divina inspiração deseja abraçar esta forma e vida, deve pedir o consentimento de todas as Irmãs. E se a maioria concordar, poderá recebê-la, com a licença do Cardeal protetor (RC 2,1ss). Os capítulos são sinodais, tanto os eletivos (RC 4,1-3) como os semanais: “Pelo menos uma vez por semana, a abadessa deve convocar suas Irmãs para um capítulo… aí tratem, de acordo com todas as irmãs, o que for necessário para a utilidade e o bem do mosteiro, porque muitas vezes o Senhor revela à menor o que é melhor” (RC 4,15).

O caminho da sinodalidade atinge de forma decisiva toda a Vida Consagrada, particularmente a nossa vocação franciscana para a Fraternidade, expressão máxima da sinodalidade. E como Fraternidade sinodal comungamos com o Papa Francisco, que assim nos interpela: “Neste contexto, a sinodalidade representa a via mestra para a Igreja, chamada a renovar-se sob a ação do Espírito e graças à escuta da Palavra. A capacidade de imaginar um futuro diferente para a Igreja e para as suas instituições, à altura da missão recebida, depende em grande medida da escolha de encetar processos de escuta, diálogo e discernimento comunitário, em que todos e cada um possam participar e contribuir. Ao mesmo tempo, a escolha de “caminhar juntos” constitui um sinal profético para uma família humana que tem necessidade de um projeto comum, apto a perseguir o bem de todos. Uma Igreja capaz de comunhão e de fraternidade, de participação e de subsidiariedade, em fidelidade ao que anuncia, poderá colocar-se ao lado dos pobres e dos últimos, emprestando-lhes a própria voz. Para “caminhar juntos”, é necessário que nos deixemos educar pelo Espírito para uma mentalidade verdadeiramente sinodal, entrando com coragem e liberdade de coração num processo de conversão, sem o qual não será possível aquela «reforma perene da qual ela [a Igreja], como instituição humana e terrena, necessita perpetuamente”.


Frei Fidêncio Vanboemmel, ex-Ministro Provincial, é Definidor Provincial, moderador da Formação Permanente e assistente nacional da Federação das Clarissas.

Premium WordPress Themes Download
Download Nulled WordPress Themes
Download Premium WordPress Themes Free
Free Download WordPress Themes
lynda course free download
download mobile firmware
Free Download WordPress Themes
online free course

Conteúdo Relacionado