Quem somos - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

João Pflanzer

Frei João Pflanzer

* 19/6/1942    +07/12/2012

Aos 70 anos, faleceu na manhã de 7 de dezembro (sexta-feira), em Bragança Paulista, Frei João Pflanzer. Segundo o laudo médico, seu falecimento foi em consequência de uma parada cardiorrespiratória, pneumonia bronco aspirada e diabetes.

Seu corpo voi velado na Fraternidade de Bragança Paulista e, à tarde, foi transladado para o Cemitério do Santíssimo Sacramento, em São Paulo, onde às 16h30, houve Missa de corpo presente, presidida por Frei Alberto Beckhäuser, seguida do sepultamento.

Segundo o guardião Frei Ivo Müller, o estado de saúde de Frei João se agravou no dia 25 de julho último, quando foi levado ao Hospital da VOT, onde foi internado. Os exames constataram os seguintes problemas: coração dilatado, fígado inchado, pedras na vesícula e água na pleura. Dias depois, foi pro CTI e após uma leve melhora, foi conduzido à enfermaria.

“O seu estado continuou praticamente o mesmo, sendo tratado no hospital e acompanhado por cuidadores. Depois de quatro meses, sem visíveis sinais de melhora e sem poder caminhar, resolvemos por bem solicitar a sua transferência para a Fraternidade de Bragança Paulista. Hoje, 3 de dezembro, foi colocado numa ambulância, acompanhado por um médico, um enfermeiro e Frei Valnei até a Fraternidade S. Francisco de Assis, na expectativa que se reestabeleça”, informava Frei Ivo.

Há dois anos, quando celebrava o jubileu de 50 anos de vida religiosa franciscana,  Frei Neylor Tonin escreveu o seguinte depoimento sobre ele.

Frei João, embora com um sobrenome difícil, é, no entanto, uma pessoa fácil, cordial, de rosto redondo e iluminado. Seus pais, Alberto (de origem tirolesa) e Rosália (de origem polonesa), tiveram 10 filhos, sendo Frei João o quinto. A morte, infelizmente, já bateu muitas vezes à porta da casa da família Pflanzer, levando seus pais e 8 de seus filhos.

O último trabalho de Frei João foi na portaria do Convento Santo Antônio, onde é o cartão de visitas da Fraternidadee. Para nós, seus confrades, ele é um galardão de bons serviços e uma fonte de alegria.

Frei João é catarinense, Nasceu em Itaió, no município de Itaiópolis, na paróquia de Alto Paraguaçu, dedicada a Santo Estanislau, que tem uma linda e conhecida igreja gótica. Nela foi batizado, crismado e nela recebeu a Primeira Comunhão. O pároco, conta ele, costumava falar sobre a beleza de consagrar-se a Deus.

Tocado por suas palavras, mas ainda sem rumo certo, procurou os frades franciscanos, vindo a filiar-se à Ordem Franciscana em 1960, quando ostentava 27 verdes anos. Antes, ingressou em Rio Negro, no Paraná, na antiga Casa Azul, onde os candidatos se preparavam para a entrada no Noviciado, que é um ano de estudos e provação par os ideais da vida franciscana. No dia 11 de fevereiro recebeu o hábito franciscano, há exatamente 50 anos.

No dia 11 de fevereiro de 1960, festa de Nossa Senhora de Lourdes, Frei João vestia o hábito franciscano em Rio Negro (PR). Em 2010, aos 67 anos, Frei João comemorou seu jubileu de 50 anos no Convento Santo Antônio. Solenemente, Frei João veio a professar em 1° de maio de 1964. Desde então, jurou ser frade para a vida toda.

Já trabalhou muito e era sempre entusiasmado com os serviços que prestava. Seu primeiro amor, ou transferência, foi Rodeio em 64. Depois seguiu para Agudos, no interior de São Paulo, onde ficou de 65 até 69. Retornou, então, a Rodeio, onde cursou o ginásio e fez os estudos clássicos. Dizia que gostava de todas as matérias, não privilegiando nenhuma. Com simplicidade, confessava: “Continuei estudando e roçando. Nunca abandonei estas duas atividades, sentindo-me feliz com ambas”.

Depois de Rodeio, foi transferido, em 1976, para Petrópolis, aonde vim a conhecê-lo, tendo tido o privilégio de ser seu professor, e onde ele fez um Curso de aprimoramento dos ideais franciscanos no CEFEPAL. No ano seguinte, em 1977, a mão de Deus e a obediência religiosa o levaram para Mato Grosso, onde trabalhou por 24 anos. Aí foi tudo: coordenador, professor de Ciências e Geografia, Orientador no Seminário de Rio Brilhante, Mestre de Postulantes à Vida Religiosa e até Guardião do Ministro Provincial, Frei Maurílio, que viveu por seis anos no nosso Convento de Santo Antônio.

Quando voltou para a Província, foi designado para a fraternidade de Ituporanga, SC, onde foi hortelão e superior da casa, tendo sob sua obediência nosso querido confrade Frei James Girardi. A seguir, foi designado para antiga sede da Província, em São Paulo, exercendo lá a tarefa de Porteiro, até ser transferido para o Convento Santo Antônio. No Rio, foi porteiro e hortelão, cuidando das pessoas que procuravam os frades e zelando pelas mesas, sempre cobertas de hortaliças frescas e sem agrotóxicos.

Por este breve esboço, vê-se que Frei João já andou muito, já trabalhou muito, mas continuou a ser sempre o filho do Sr. Alberto e de Dona Rosália, um colono autêntico, um homem reto, uma pessoa sem mancha e sem falhas.

Tinha um sorriso bonito e um olhar vivo e pacificador. Não falava muito, é verdade, mas era sempre muito atencioso. Dificilmente levantava a voz. Gostava especialmente de algumas palavras como “beleza” e “obrigadinho”, que traduziam um pouco a luminosidade de sua alma. Não hesitava em levantar-se todas as noites, pelas 3 horas da madrugada, para ligar as bombas que abastecem de água as necessidades da fraternidade. Temos muito por que lhe agradecer.

Mas o nosso maior agradecimento é por sua pessoa, por ser um bom confrade, que testemunha a beleza da vida fraterna franciscana em comunidade. Ele mesmo confessa: “Vale a pena ser frade e doar-se pela causa do Reino de Cristo. A vida franciscana permitiu que me aperfeiçoasse humana e cristãmente. Olho para o povo com grande simpatia, pois o povo procura alguém em busca de compreensão e ajuda para suas angústias. Para ele, não desejo senão ser um irmão entre os irmãos”.

Histórico

19/06/1942 – Nascimento em Itaió – SC
11/02/1960 – Vestição na Ordem III.
12/06/1961 – Profissão na Ordem III.
01/05/1964 – Admissão ao noviciado
02/05/1965 – Primeira profissão
14/08/1965 – Transferência Fraternidade do Seminário Santo Antônio, Agudos – SP
26/05/1968 – Irmão – Professo Solene -Profissão solene – irmão
15/09/1969 – Transferência Fraternidade São Francisco de Assis – Noviciado S. José, Rodeio – SC
26/12/1975 – Transferência Fraternidade do Sagrado Coração de Jesus, Petrópolis – RJ
26/12/1975 – Curso CEFEPAL
20/12/1976 – Transferência Rio Brilhante, Rio Brilhante – MS
20/12/1976 – A serviço da Custódia das Sete Alegrias de Nossa Senhora
22/11/2000 – Transferência Fraternidade São Francisco de Assis – Seminário, Ituporanga – SC
22/11/2000 – A serviço da Custódia das Sete Alegrias de Nossa Senhora
22/11/2000 – Coordenador Fraternidade
25/06/2002 – Transferência Fraternidade São Francisco, São Paulo – SP
25/06/2002 – A serviço da Custódia das Sete Alegrias de Nossa Senhora
20/12/2006 – Transferência Fraternidade Santo Antônio, Rio de Janeiro – RJ
20/12/2006 – A serviço da Custódia das Sete Alegrias de Nossa Senhora
19/11/2009 – Fraternidade Santo Antônio do Rio de Janeiro –  Porteiro

Tags: Falece em Bragança Frei João Pflanzer
Premium WordPress Themes Download
Download Best WordPress Themes Free Download
Free Download WordPress Themes
Download WordPress Themes Free
lynda course free download
download lava firmware
Free Download WordPress Themes
udemy course download free
ACESSE A LISTA COMPLETA DE FRADES FALECIDOS