Quem somos - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

José Luiz Prim

* 14/06/1935     + 06/08/2013 

 Com pesar, noticiamos o falecimento de Frei José Luiz Prim, nesta noite, às 20h00, no Hospital Santa Isabel, de Blumenau.

Em e-mail de 30 de julho, enviado a vários confrades, familiares e amigos, Frei José Luiz Prim escreveu o seguinte:

“Relatório de um acidente

Prezados parentes e amigos,

Muitos de vocês certamente ouviram contar sobre o acidente que aconteceu comigo. Como a vida traz alegrias e tristezas, meu bom Deus quis provar-me também com este infortúnio.

Aconteceu assim: No dia 19 de julho, iniciei minha viagem de Blumenau para Rio dos Cedros a fim de passar ali o dia inteiro, dando aulas de Liturgia na Escola Diaconal. Como eu queria chegar ao destino meia hora antes do início das aulas, sai de casa às seis e trinta da manhã. Ainda era escuro. Devido ao enfraquecimento da vista com a idade, eu não deveria dirigir carro no escuro. Mas como o caminho era bem conhecido, e tantas vezes dirigi no escuro em Blumenau, sem nada me acontecer, fui em frente confiante. Uns oito minutos após sair de nossa residência em Blumenau, no caminho para Indaial, passando junto ao Terminal do Aterro, uns 50m adiante, numa pequena descida, veio em minha direção um ônibus com luz alta. Por uns segundos, isto me deixou completamente cego, e esse pequeno espaço de tempo foi o suficiente para acontecer comigo um grave acidente. Houve uma colisão com a proteção de cimento da ilha de segurança para pedestres. Minha velocidade devia estar entre 60 e 80 km/h. Com o impacto o carro capotou à margem da estrada. Não desmaiei e me lembro da pancada e do ruído do carro deslizando no asfalto. Aconteceu em poucos segundos. Lembro que eu estava espremido debaixo do painel no lado do motorista e de cabeça para baixo. A coluna vertebral me doía muito. Logo apareceram os guardas de trânsito e os bombeiros. Fui socorrido imediatamente, e, com a ambulância do SAMU me levaram ao pronto socorro do Hospital Santo Antônio. Ali passei toda a manhã, a maior parte do tempo estendido sobre uma maca incômoda e muito fria. Depois de horas de espera entre um procedimento e outro, finalmente tiraram diversas radiografias, e me liberaram dizendo que não havia problemas maiores.

Frei Prim

Frei José Prim conversa com o jovem Frei Clauzemir no último Capítulo Provincial em 2012

Acontece que naquela sexta-feira à tarde, eu não estava tão mal assim, podia subir e descer escadas, e até ir fazer um exame no oculista, para ver se a pancada no carro não teria afetado a minha visão. Graças a Deus neste aspecto não houve nada!

Mas na noite de sexta para sábado ao levantar da cama, cai no chão; minhas pernas não me aguentavam mais. Só podia caminhar amparado por algum outro.

Dessa forma, um médico muito amigo nosso achou conveniente fazer novos exames e, desta vez, no bem conceituado e bem equipado Hospital de Santa Isabel. Na tomografia computadorizada, descobriu-se uma fratura lateral de uma vértebra, e certo grau de compressão entre algumas outras. Com isso, os movimentos das mãos e das pernas ficaram seriamente comprometidos. Por isso estou em estado de repouso e por hora prefiro não receber visitas para descansar melhor. Peço que compreendam.

Atualmente, encontro-me no Noviciado Franciscano de Rodeio, onde todos os confrades me oferecem toda atenção e carinho, como São Francisco de Assis escreveu na Regra sobre o tratamento aos Irmãos Enfermos.

Quando eu estiver melhor, vou me comunicar novamente com vocês.

Agradeço a todos que durante esses dias fizeram orações por mim e mandaram mensagens por e-mail.

Apesar de todos os sofrimentos que enfrentei e estou enfrentando, meu espírito não se abateu. Deus me deu fé e confiança. Na conversa com os confrades e outras pessoas, sou praticamente o mesmo como sempre fui, procurando encarar a vida de um modo positivo e quando há ocasião faço minhas piadinhas.

Era isto, meus queridos, que eu queria lhes comunicar.

Termino esta notícia com minha saudação franciscana de PAZ E BEM!”.

Frei José Luiz Prim será velado na Paróquia e Santuário Nossa Senhora Aparecida, Vila Itoupava Norte, em Blumenau. A Missa de exéquias será às 14h30, seguida do sepultamento no mausoléu São Francisco, também em Blumenau.

Dados pessoais, formação e atividades

Nascimento: 14/06/1935 (78 anos de idade), em Varginha, município de Santo Amaro da Imperatriz, SC;
Admissão ao Noviciado: 21.12.1955, em Rodeio, SC;
Primeira Profissão: 22.12.1956 (56 anos de Vida Franciscana);
Profissão Solene: 22.12.1959;
Ordenação Presbiteral: 15.12.1961 (51 anos de Sacerdócio);
1957 – 1958 – Estudos de Filosofia, em Curitiba;
1959 – 1962 – Estudos de Teologia, em Petrópolis;
jan/1963 – Agudos – professor no Seminário;
jun/1963 – Rio de Janeiro – Santo Antônio  – Santa Rita – Curso de Pastoral;
06.12.1963 – Agudos – professor no Seminário;
06.12.1971 – São Paulo – São Francisco – Aperfeiçoamento em Música;
14.12.1972 – Petrópolis – diretor do ginásio e do Instituto dos Meninos Cantores (Canarinhos);
De dezembro de 1973 até maio de 1974, fez estágio em Regensburg, na Alemanha;
11.03.1999 – Petrópolis – Sagrado – regente dos Canarinhos;
22.11.2000 – Pato Branco – guardião, vigário paroquial e a serviço da Comunicação;
07.11.2003 – Rodeio – pároco;
20.12.2006 – Ituporanga – paróquia – guardião e vigário paroquial. Renunciou ao guardianato em 11.12.2008);
17.12.2009 – Blumenau – coordenador da fraternidade, vigário paroquial, assistente regional da OFS-SC e animador do SAV local. Em 01.12.2010, foi nomeado representante do Ministro Provincial junto à FFB-SC;

Frei Prim

Em sua generosidade, Frei José Luiz Prim enviou à Secretaria Provincial, em abril de 2012, uma autobiografia resumida. Aliás, em sua pasta há belos textos sobre sua vocação e vida franciscana e também sobre sua experiência como educador e regente dos Canarinhos de Petrópolis. Demos, pois, mais uma vez, voz a Frei José Luiz, que descreve sua vida em 3º pessoa.

“Frei José Luiz Prim realizou seu ideal de vida como sacerdote franciscano da Ordem dos Frades Menores. Nasceu na Varginha, região interior de Santo Amaro da Imperatriz, SC, no dia 14 de junho de 1935, e foi o último dos 16 filhos de uma  família de colonos. Além de todos esses, os pais tiveram mais duas filhas adotivas. Duas de suas irmãs abraçaram a vida religiosa. Desde criança teve grande inclinação para a música. Na infância viveu um ambiente de grande religiosidade e os padres franciscanos muito frequentavam a sua casa, dado que tanto o pai quanto a mãe tinham um irmão na Ordem Franciscana. Isto fez com que sua vocação para a vida franciscana e sacerdotal despertasse já na infância, e se mantivesse acesa pela vida inteira.

“O ideal da vida religiosa e do cultivo da música conviveram por todos os anos de sua formação. Assim, durante os estudos no Seminário de Agudos, SP, formou-se no curso de Piano no Conservatório Dramático e Musical de Bauru, que mais tarde se transformou na Escola de Música Pio XII e passou  para Faculdade de Música. Quando padre jovem, foi transferido para o Seminário de Agudos, na qualidade de professor e educador. Ali formou-se na Faculdade de Música e de Letras com Inglês. Após conduzir por oito anos as atividades musicais do Seminário de Agudos, dedicou todo um ano a estudos de extensão de Música em São Pulo, preparando-se para assumir a direção do Instituto dos Meninos Cantores de Petrópolis em 1973. Permaneceu nessa atividade por 28 anos, até o ano 2000. O Instituto mantém o famoso Coral dos Meninos Cantores de Petrópolis, conhecidos como os “Canarinhos de Petrópolis”.

“Como regente desse coral, Frei Prim realizou numerosas excursões artísticas por diversos  Estados do Brasil. Organizou e dirigiu também 6 excursões internacionais. Por 4 vezes teve o privilégio de apresentar seu coro diante do Papa. Da primeira vez, cantou integrado com o enorme coro de 12.000 vozes de Meninos e Jovens Cantores, reunidos na Basílica de São Pedro, em Roma, para o XV Congresso Internacional de Meninos Cantores. Nas outras 3 apresentações com a presença do Santo Padre, teve o privilégio de ter o coro cantando como solista em certos momentos da celebração. Frei José Luiz considera essas apresentações diante do Papa como os maiores eventos de sua vida como regente do coral.

“Após o ano de 2000, por decisão própria, resolveu renunciar aos trabalhos com o coral, para dedicar-se à evangelização nas paróquias. A partir de então trabalhou em Pato Branco, Rodeio e Ituporanga, e atualmente (2012) se encontra na Paróquia-Santuário de Nossa Senhora Aparecida, em Blumenau.

“Nos 28 anos em que regeu o Coral dos Canarinhos, sempre manteve o cultivo e o interesse pelo Canto Religioso Popular, muito incentivado pela Igreja após o Concílio Vaticano II. O próprio Coral, além da polifonia apresentada nas celebrações, sempre cantava esse gênero de música, para dar ao povo a possibilidade de uma participação ativa. No gênero do Canto Religioso Popular, compôs ainda no tempo de permanência com os Canarinhos a Missa em honra do Santo Frei Galvão, publicada pela Editora  Vozes. E poucos anos após, compôs as Missas do Sagrado Coração de Jesus e da  Imaculada Conceição, com letra de Frei José Moacyr Cadenassi, da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos. Este CD foi lançado pela Paulus. A mesma editora publicou há pouco tempo um CD quase todo de sua autoria, com Letra e Música da Missa em honra de Nossa Senhora Aparecida e Partes Fixas da Missa.

Para comemorar os 800 anos de fundação da Ordem de Santa Clara (1212-2012), compôs a Missa de Santa Clara de Assis. A gravação foi realizada em estúdio de Blumenau, SC, e a fabricação do CD foi realizada na Zona Franca de Manaus”.

“Evangelizar, levando ao mundo a mensagem  do Reino, iluminada pela mística de São Francisco de Assis, este sempre foi meu ideal de vida”.

R.I.P.            

Frei Walter de Carvalho Júnior          

Download Nulled WordPress Themes
Premium WordPress Themes Download
Download WordPress Themes Free
Free Download WordPress Themes
ZG93bmxvYWQgbHluZGEgY291cnNlIGZyZWU=
download karbonn firmware
Download Nulled WordPress Themes
udemy course download free
ACESSE A LISTA COMPLETA DE FRADES FALECIDOS