Verduras orgânicas para fiéis de Santo Antônio

05/06/2018

sefras_050618

Moacir Beggo

Rio de Janeiro (RJ) – A terça-feira, dedicada à devoção a Santo Antônio, no quinto dia da Trezena ao Padroeiro do Convento do Largo da Carioca, começou cedo com as Celebrações Eucarísticas. Os fiéis, nesse dia, também têm a oportunidade de adquirir verduras orgânicas fresquinhas, que saíram da horta do projeto social do Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras) em Tanguá, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Coincidentemente, a “Feirinha” aconteceu no Dia Mundial do Meio Ambiente.

A quantidade de verduras e limões não ficou muito tempo exposta e, às 10 horas, o coordenador administrativo, Darlei Pickler, e o educador Itacir Malgarin retornaram para o município que está a uma hora da capital. A banca com as verduras na entrada do convento chamava atenção dos fiéis pela qualidade e beleza, além do bom preço em tempos de crise de abastecimento. Sílvia Martins (foto acima) já é freguesa das verduras de Tanguá. “São saudáveis e ajudamos o projeto social”, adiantou. Já Eridan Silva tinha muitos compromissos antes de seguir para Campo Grande, onde reside, mas não resistiu e, mesmo correndo o risco das verduras murcharem, ela fez uma boa compra: “Nada como um pouco de água para reanimá-las”, acredita.

sefras_050618_1

Darlei e Eridan Silva, que à tarde teria verduras frescas para o almoço

A receita da “feirinha” não faz a diferença no orçamento para atender as 80 crianças do projeto, mas ajuda. E muito! “Estamos ajudando a criar uma cultura orgânica, uma educação ambiental, e também estamos ajudando o projeto social com essa renda e com a divulgação que fazemos do Sefras”, explicou Darlei.

sefras_050618_p

Itacir é o horticultor de Tanguá

Segundo Darlei, o Centro de Convivência de Crianças e Adolescentes de Tanguá atende crianças na faixa de 5 a 13 anos da rede escolar e na proximidade do projeto. “A proposta do serviço é proporcionar um lugar de convivência, educação, cultura e lazer às crianças. Temos muitas oficinas, como na própria horta, onde as crianças tomam consciência da importância de uma alimentação natural. Temos oficinas com educação alimentar, culinária, meio ambiente, capoeira, dança, balé etc.”, acrescentou Darlei.

O município de Tanguá é um dos que têm o menor índice de desenvolvimento humano no Estado. Das pessoas atendidas pelo serviço, boa parte trabalha no sistema informal de trabalho. Segundo Darlei, o serviço tem uma proximidade com os pais e familiares das crianças. “Conseguimos detectar situações familiares que não chegam à rede escolar”, diz Darlei, exemplificando com formas de violência sofridas pela criança no espaço doméstico.

Segundo o coordenador, há muito que se fazer, mas espera que esta semente, lançada na horta do projeto, seja uma referência para um futuro melhor dessas crianças.

Download Premium WordPress Themes Free
Download Nulled WordPress Themes
Free Download WordPress Themes
Download WordPress Themes Free
udemy paid course free download
download intex firmware
Download Nulled WordPress Themes
online free course

Conteúdo Relacionado