Vida Cristã - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Dia das Mães

Dia de celebrar a cultura do amor

Frei Vitório Mazzuco, OFM

Cada ano a vida repete a mesma celebração. Celebrar é tornar presente, de um modo repetitivo, uma verdade, uma mensagem, uma data, uma vida, até que um dia tudo nos preencha do mais belo sentido. Mas o Dia das Mães não é uma simples celebração, é uma ampliação de todos os sentidos da vida. As mães que estão vivas ganham tímidas palavras, beijos e abraços. As mães falecidas ressuscitam nas memórias e nas preces.

Cada ano flores, almoço, festa, presentes e telefonemas reacendem o sentimento de eterno pertencimento. Nós somos o que é esta mulher que nos ensinou a ser além de nós; que nos ensinou a ser família e fazer parte do sonho de alguém.  A mãe nos ensinou a existir e é impossível conceber a existência sem ela. Ela está presente assim como Deus é onipresente.

O Dia das Mães é um dia feito para lembrar quem ajudou a organizar a nossa vida, que cuidou para que tivéssemos o melhor, quem nos olhou com um olhar amoroso sem nenhum ranço de condenação. Mãe foi e é uma entrega constante, uma entrega absoluta em cada tarefa, uma renúncia de si para que possamos ser. Mãe é determinação; ela está sempre determinada em ajudar filhos a encontrarem o rumo na vida.

Mãe é o ministério da educação mais verdadeiro, que nunca se fragmenta ou experimenta a decadência, porque ela é um processo de valores para cada dia da vida. O bem-estar, a beleza, a limpeza, a harmonia, são valores caseiros que se instauram num determinado lugar e ganham espaços do mundo. Mãe ensina a arrumar quarto, lavar pratos, limpar banheiro, guardar as roupas jogadas. Quem aprendeu isto no limite da casa, vai levar para a vida. Quem não quis aprender vai saber o que é a falta de garra para enfrentar os desafios da vida.

Mãe não teve como nós, a conquista acadêmica de tantas faculdades, mas é pós-graduada em sensibilidade. Mãe não faz pregação nem curas miraculosas, mas diz que Deus está nas preces mais simples do zeloso guardador, que guarda, governa, ilumina, amém! Mãe é razão e vivência; mãe é afeto, uma usina de energia vital de amor que não se esgota. Mãe é uma farmácia aberta vinte e quatro horas nos dando remédios de emoção e bênção, para que a gente não perca a capacidade de sentir-se amado no caminho onde estivermos rumo a nossa realização, que é a felicidade que ela sonhou para nós.

Por isso, parabéns a todas as Mães em seu dia! Que dia é este? Dia de celebrar o manancial da existência, a cultura do amor, o sentido da vida, e o jeito terno e materno de Deus encarnado no colo desta mulher.

Feliz Dia das Mães!

Mães, mulheres com traços da mãe de Jesus

Mães,

mães de todos os jeitos e de todos os modos.

Mulher aberta para a vida.

Mãe,

mulher que  oferece seu espaço corporal e os cantos de seu coração

para que a vida possa acontecer.

Companheira dedicada e toda feliz de um homem

que escolheu para companheiro e pai de seus filhos.

Mães amamentando os filhos, ajeitando a merenda das crianças,

lavando o dedo ensanguentado o menino depois de uma gloriosa topada.

Mãe que ensina os filhos olharem para o alto,

para  descobrirem o rosto de Deus

e se afeiçoarem a seu modo de falar.

Mães  esperando os filhos da faculdade para um momento de conversa,  mães visitando o filho  internado numa clínica de dependentes químicos, mães  esperando que a filha volte à casa  depois de mil loucuras.

Mãe que ainda cuida de sua própria mãe, envelhecida, nervosa, exigente

Mãe  que acolhe os filhos de volta depois de um casamento malogrado.

Mae que já se foi mas que não morre porque vive vivinha no coração de seus filhos.

Mães, mulheres com traços da mãe de Jesus.

Frei Almir Guimarães

Deus olha seus filhos e filhas com olhos de mãe

Frei Gustavo Wayand Medella, OFM

“Deus olha seus filhos e filhas com olhos de mãe.” Para falar de Deus em sua infinitude, o único recurso que temos é lançar mão de percepções e experiências que estão ao alcance de nossa humana limitação. Desta forma, o olhar de mãe para descrever o olhar de Deus quer fazer menção ao que de mais nobre o sentimento humano pode produzir: o olhar e o cuidado da mãe para como o filho. E quais seriam os atributos deste olhar que o fazem ser tão parecido ao olhar de Deus?

1) Um olhar teimosamente otimista. É próprio da mãe apostar todas as fichas em seu filho. “A quem ama, o feio, bonito lhe parece”, diz o ditado que tem nos olhos da mãe a sua mais evidente confirmação. Mesmo diante de erros, tropeços e fracassos, lá está ela, fiel, obstinada, teimando em acreditar, em dar nova chance, em reavivar no coração os motivos que tem para amar aquele em cujas veias e artérias corre o sangue do seu sangue. Ainda que chore e sofra, nunca o faz diante do filho ou da filha e, ao modo do palhaço que maquia um sorriso sobre o rosto condoído por uma grave perda, faz das tripas coração para ser uma voz de esperança e de otimismo. Basta lembrar-se das mães que se consomem nas filas intermináveis de presídios e penitenciárias para visitar aqueles que saíram de seus ventres, acreditando teimosamente nas sementes de bondade e amor que foram plantadas no coração de seus “pequenos”. E assim é a misericórdia divina.

2) Um olhar sempre disposto a perdoar. É próprio do ser humano decepcionar e ser decepcionado. Não existe história que não seja marcada por este dado, fruto da limitação e da complexidade nas quais fomos tecidos. No entanto, no coração da mãe sempre está aberta a porta do perdão, pela qual o filho tem livre acesso, reconhecendo ou não o erro, pedindo ou não desculpas. Ao modo do Pai do Filho Pródigo, em seu coração a mãe está sempre disposta, de braços abertos para cobrir de abraços aqueles que são a extensão de suas próprias entranhas. E este é o modo de Deus perdoar. Este é sempre o seu modo de agir. Basta aos filhos tomarem consciência desta disposição amorosa e perseverante.

3) Um olhar repleto de empatia. A mãe vibra em cada vitória do filho. Enche-se do bom orgulho para partilhar as conquistas daquele a quem ama. Seja grande ou pequeno, cada progresso é celebrado, partilhado. No coração da mãe, talvez traga mais contentamento do que uma conquista que tivesse sido dela. Também na dor, o coração da mãe se condói ao ver o sofrimento de seu filho ou de sua filha, sentido na própria carne a intensidade da dor que abate o coração de seu rebento. E desta forma é o Deus de Jesus Cristo, alegrando-se com as alegrias e sofrendo com as dores de seu povo.

Neste dia das Mães, mais uma vez desejo agradecer a Deus que, em sua Sabedoria, confiou-nos seres tão capazes de trazer para a nossa vida uma porção generosa do Amor infinito com o qual Ele nos ama. Obrigado, Senhor, pela minha mãe. Agradeço-vos, ó Deus, por todas as mães!

Oração pelas Mães

Frei Neylor J. Tonin

Muito obrigado, Senhor, por nossas mães, de quem recebemos o sopro da tua vida. Elas foram a primeira pulsação de vida que experimentamos, da vida da qual és a fonte, o sustento e o destino.

Hoje, no Dia das Mães, nós te suplicamos por elas. Abençoa-as e cobre-as com teu manto protetor, assim como elas nos abençoam e protegem com tanto amor e sempre cheias de cuidados.

Consola-as em seus sofrimentos e fortalece-as em suas lutas. Dá-lhes sempre disposição de espírito para nos indicar o caminho do bem e uma palavra lúcida para nos cobrar responsabilidades diante da vida.

Afasta delas todo tipo de tristeza. Que nenhum filho pense e muito menos ouse abandoná-las. Mas que todas se sintam amadas e abraçadas pelos filhos que tanto amam e aos quais só querem bem.

Reconhecemos nelas tua presença de amor e te prometemos, neste dia tão bonito, amá-las e protegê-las sempre, para que elas acreditem no teu amor e na força da tua bênção.

Obrigado, muito obrigado pela querida mãe que temos na terra. Obrigado, muito obrigado, também, por Maria, a mãe querida que temos no céu. Que nossas mães aceitem as lágrimas de nossos olhos e os aplausos de nossos corações!

Mãe, três letrinhas abençoadas

Frei Carlos Nunes Corrêa

M de Mulher,
A de Amorosa
E de Esperançosa

És a Mãe que acalenta
Toda esperança nossa

de Materna
de Amiga
E de Emotiva

És a Mãe que semeia
Toda semente viva

M de Mansidão
de Afeição
E de Esmero

És a Mãe que suaviza
Toda dor e desespero

M de Mestra
de Aconchego
de Esposa

És a Mãe que também sofre
E que o amor em ti repousa

És sempre a Mãe… E nós os filhos…
Mãe, não percas nunca tal brilho…

Dia das Mães

Anselm Grün

Misericordioso e bondoso Deus,
hoje festejamos o Dia das Mães.
Pensamos em nossas mães, as quais devemos a nossa vida.
A mãe presenteou-nos, no início da nossa vida, com a confiança original de que é bom viver.
Ela nos deu as boas-vindas nesta vida, cercou-nos com seu amor e deu-nos proteção.
Neste dia, gostaria de agradecer à minha mãe por tudo que vivi através dela, de alegria de vida, de confiança na vida, de sinceridade e de proteção.
Eu sinto como as raízes que tenho da minha mãe me sustentam e me alimentam em meu caminho.
Eu participo de sua fé, de sua capacidade de me aproximar-se de outras pessoas e de comunicar-se com eles.
Eu te peço por todas as mães, que possam ser gratas, hoje, pelos filhos que deram à luz.
Peço, também, pelas mães que se culpam, porque seus filhos tornaram-se diferentes do que elas desejaram.
Liberta-as de toda autocensura e dá-lhes a confiança de que os seus filhos não estão sós, mas que, por todos os desvios e descaminhos, o teu anjo os acompanha e os conduz ao caminho que os leva a vida.
Abençoa todas as mães, para que o seu amor continue irradiando bênção sobre seus filhos.