Vida Cristã - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

A Davos franciscana de Bergoglio, assim o Papa reunirá economistas com menos de 35 anos em Assis

09/10/2019

Um grande encontro internacional entre jovens economistas e empresários de 26 a 28 de março em Assis para discutir, comparar experiências e compartilhar propostas de uma nova economia.

Parece que há um mito a ser dissipado. É que a economia de mercado tenha sido de alguma forma gerada no mundo protestante do norte da Europa. As coisas foram diferentes, mas isso nem sempre é aceito pela doutrina econômica dominante. São os seguidores de Francisco de Assis que criaram um sistema de relações e interações que representaram os primórdios da economia de mercado. O economista Stefano Zamagni escreve que foi uma “resposta ao embaraço da riqueza”, termo técnico usado pelos historiadores.

O embaraço da riqueza havia sido descoberto pelos monges cistercienses – basta pensar ao gigantesco Bernardo da Chiaravalle – que “acumulavam riqueza em seus mosteiros, mas não conseguiam fazê-la circular, ressaltando a miséria do lado de fora”. Em resumo, Francisco (o de Assis) diz: “Há algo errado”, e é assim que os franciscanos saem dos mosteiros e criam os conventos. O convento é exatamente o oposto do mosteiro: no convento é um “com vir”, e os conventos devem estar nas cidades, não fora, porque “devem estar abertos a todos”. Assim, a economia de mercado nasce para permitir à riqueza ser participada. Assim nasce a organização da divisão do trabalho.

Francisco, portanto, e sua cidade de Assis, coração do cristianismo por séculos. E Jorge Mario Bergoglio, jesuíta argentino que foi o primeiro na história a assumir o nome do pobrezinho, sabe que é lá que devemos voltar para dar ímpeto a uma nova economia, a um “pacto” entre as pessoas do planeta que querem que exista um futuro que se desenvolve dentro de um sistema que coloque a pessoa e o meio ambiente no centro, e não apenas o dinheiro que produz mais dinheiro.

À Davos franciscana jovens economistas e empresários
Assim nasceu a ideia do Papa, compartilhada pelos franciscanos do Convento Sagrado – liderados por Mauro Gambetti – de um grande encontro internacional entre jovens economistas e empresários “under 35“, de 26 a 28 de março, em Assis, para discutir, comparar experiências e compartilhar propostas para uma nova economia: “A Economia de Francisco” será chamada de grande cúpula, que já foi rebatizada de “Davos franciscana”, do nome da cidade da Suíça, onde todos os anos se reúnem políticos e banqueiros para discutir os destinos de um mundo real que, na realidade, nenhum ou quase nenhum deles frequenta, fechados em enclaves residenciais e em voos executivos.

O anúncio dado pelo Papa alguns meses atrás representou, como costuma acontecer neste pontificado, uma “primeira vez” absoluta, e a aproximação do evento está aumentando o interesse do mundo acadêmico e empresarial. Mais de 500 empreendedores e estudantes de 45 países já aderiram, incluindo Japão, EUA, Angola, Brasil, Arábia Saudita, Portugal e Cuba, e a lista deve crescer ainda mais. Ao lado dos jovens, estarão economistas e empreendedores lutam há muito tempo por uma mudança de paradigma, e não apenas depois do fracasso do Lehman Brothers.

E também estará um prêmio Nobel, Muhammad Yunus, o economista bengali que criou o Grameen Bank, um banco dedicado ao microcrédito para pessoas pobres demais para obter empréstimos de bancos tradicionais. Só para entender do que estamos falando: o Grameen Bank, fundado em 1976, hoje possui mais de duas mil agências nas quais 12 mil pessoas trabalham, os clientes são mais de 2 milhões (quase todas mulheres) espalhados em 70 mil aldeias.

Em tempos de Npl vale a pena dizer: 98% dos empréstimos são quitados. Mas o olhar que se expandirá de Assis para o mundo da economia também mira para o ocidente. Outro nome forte é, de fato, o economista estadunidense Jeffrey Sachs, já de casa em Assis, e com excelentes relações pessoais com o Papa.

Alguns deles – junto com outros, incluindo o próprio Zamagni, presidente da Pontifícia Academia de Ciências e o ex-comissário da spendig review Carlo Cottarelli – já iniciaram uma primeira consulta de uma semana no início de setembro, “Percorsi Assisi”, uma amostra consistente do que será a cúpula de março.

Foi também um experimento inovador, envolvendo 50 alunos: uma escola interuniversitária desenvolvida por Luiss Guido Carli, Alma Mater Bologna, Politécnico de Milão e Federico II de Nápoles, em colaboração com o Instituto Tecnológico e o Convento Sagrado de Assis. Um dos momentos mais significativos é a visita à comunidade próxima de Solomeo, sede dos laboratórios de Brunello Cucinelli, o empresário da Úmbria que criou uma das marcas mais populares de caxemira.

“Esta economia mata!”, O manifesto do pontificado
Até março o programa estará pronto e será articulado em laboratórios, manifestações artísticas e encontros com economistas e protagonistas do mundo da economia – por enquanto, também assinalamos os nomes, entre outros, de Vandana Shiva, Bruno Frey, Tony Meloto, Kate Raworth, Luigino Bruni – e, é claro, estará ele, Francisco, e será sua quarta vez em Assis em sete anos.

Obviamente, o caminho que leva ao encontro em março próximo – um pouco Davos, é claro, mas talvez também Camaldoli, o eremitério na vizinha Toscana, onde em julho de 1943 as melhores mentes católicas escreveram o famoso Código para a economia nacional – parte de longe.

Foi Bergoglio, recém-eleito em 2013, quem disse o que pensava da relação da Igreja com a riqueza, mas acima de tudo o modelo econômico dominante, que saiu imutado em substância da grande crise financeira.

A passagem do documento fundamental Evangelii Gaudium – considerado o manifesto do pontificado – “essa economia mata!” já está gravada na pedra, e o papa a declinou em todas as suas formas, desde os temas das finanças à economia real, das relações de trabalho até a proteção ambiental.

Não a economia de mercado, mas um sistema exasperado (“essa economia”, que gerou as intermináveis bolhas especulativas) que coloca o homem esmagado pelo lucro. E depois seguiu outro documento fundamental sobre a salvaguarda do meio ambiente, a encíclica de 2015 Laudato Si’, do Cântico das Criaturas, o texto máximo de Francisco.

A defesa do meio ambiente, da casa comum, não pode ser separada da justiça em relação aos pobres e da solução dos problemas estruturais da economia mundial. Portanto, para o Papa, é necessário “corrigir os modelos de crescimento que são incapazes de garantir o respeito ao meio ambiente, o acolhimento da vida, o cuidado da família, a equidade social, a dignidade dos trabalhadores, os direitos das gerações futuras”.

A cultura do descarte e a pastoral bergogliana
No centro da pastoral bergogliano-franciscana está a denúncia da “cultura do descarte”, que é o fundamento cultural da economia circular, que agora se tornou plenamente parte das agendas empresariais. E por descarte, o Papa não pensa apenas em comida ou nos materiais dos ciclos de produção: pensa primeiro nas pessoas, sejam elas os pobres das favelas, os idosos solitários das periferias urbanas, as pessoas com deficiência, as mulheres vítimas de violência, os desempregados, os novos escravos recrutados nos campos de refugiados.

“No encontro, estarão presentes muitos jovens empreendedores que tentarão reverter os sistemas econômicos injustos em favor de sistemas circulares”, escreve o padre Enzo Fortunato, diretor da sala de imprensa do Convento Sagrado. Assim, o conceito de “pacto” que pode ser aplicado a todo novo compromisso ressurge e alcança o grande movimento mundial dos jovens pela proteção do meio ambiente.

É o próprio papa que o reafirma: “Um pacto comum, um processo de mudança global que veja em comunhão de intenções não apenas aqueles que têm o dom da fé, mas todos os homens de boa vontade, para além das diferenças de credo e de nacionalidades, unidos por um ideal de fraternidade atento sobretudo aos pobres e aos excluídos”.


A reportagem é de Carlo Marroni, publicada por Il Sole 24 Minério, 08-10-2019. A tradução é de Luisa Rabolini (http://www.ihu.unisinos.br).

Download Nulled WordPress Themes
Download WordPress Themes Free
Free Download WordPress Themes
Download WordPress Themes
udemy paid course free download
download huawei firmware
Download WordPress Themes
udemy paid course free download