Notícias - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Bari espera o Papa para rezar pela paz no Oriente Médio

03/07/2018

Notícias

papa_030718

No próximo dia 7, o Papa Francisco irá a Bari “junto com muitos líderes de Igrejas e Comunidades Cristãs do Oriente Médio”, como o próprio Pontífice recordou após rezar o Angelus no domingo, para viver um dia de oração e reflexão.

A iniciativa é definida como “autenticamente ecumênica” pelo arcebispo de Bari-Bitonto, Dom Francesco Cacucci, que também destaca seu excepcional valor histórico: “Refiro-me à capacidade de conjugar a visão ecumênica entre as Igrejas cristãs e a atenção particular ao Oriente Médio, para invocar a paz, mas também para estar próximos de nossos irmãos cristãos que vivem no sofrimento. E não somente aos nossos irmãos cristãos. Trata-se, isto é, de passar de uma visão que, embora louvável, sendo ligada à nossa Igreja e ao mundo católico, para uma atmosfera genuinamente ecumênica”.

Segundo Dom Cacucci, a cidade de Bari, vive esta atmosfera ecumênica: “Bastaria vir aqui em Bari antiga nas manhãs de domingo, para admirar as roupas coloridas usadas pelos fiéis das várias comunidades cristãs. Penso nos etíopes, nos eritreus – entre outros – nos georgianos que celebram sua liturgia nas igrejas antigas de Bari, em nossas igrejas católicas que eu quis colocar à disposição e oferecer a esses irmãos. Quando em dezembro de 2016, Bartolomeu I veio a Bari, oferecemos uma igreja dedicada ao Sagrado Coração no centro da cidade”.

O caminho ecumênico, segundo o arcebispo, não é um caminho que se improvisa. “Eu sempre enfatizo que, imediatamente após o Concílio Vaticano II, Dom Nicodemus – o arcebispo da época – ao retornar do Concílio, abriu a cripta de São Nicolau aos ortodoxos com uma capelinha com ícones a eles dedicada. Foi o primeiro gesto do gênero em nível mundial. E assim, o caminho continuou por meio de um diálogo constante com outras denominações cristãs mas, especialmente, com o mundo oriental que continuamente vem aqui em São Nicolau para venerar as relíquias do Santo. A presença do mundo russo é muito destacada, mas gostaria de dizer que não é só o mundo russo, mas todo o mundo oriental. Além disso, há também muitos evangélicos, a Igreja Anglicana e outras Igrejas Evangélicas”, disse.

Dom Cacucci adiantou que outras Confissões estarão presentes. “Em um encontro que tive com os delegados do ecumenismo das várias dioceses da Puglia, percebi essa expectativa e essa participação, porque não é um evento que diz respeito somente à Igreja local de Bari, mas a toda a região”, adiantou.

“Considero que seja um dom. Fui ordenado bispo há 31 anos, durante uma sessão da Comissão mista católico-ortodoxa realizada em Bari com o cardeal Willebrands e com o metropolita de Melbourne, Stylianos. Os principais líderes da Igreja Católica e das Igrejas Ortodoxas estavam presentes. Esse evento marcou a minha vida, motivo pelo qual eu sempre vivi à luz de São Nicolau, que é o Santo da unidade e, sublinho isso, não somente da unidade entre católicos e ortodoxos, mas também com as Igrejas evangélicas. A escolha de Bari foi uma decisão do Papa que eu acolho com gratidão e com emoção”, completou.