Cultura franciscanaIconografia Franciscana

Lucca Della Robbia (1399/1400-1482)

Pintor italiano

O italiano Luca Della Robbia foi o fundador de uma das famílias mais bem-sucedidas na arte durante o Renascimento. A primeira atividade de Luca como artesão foi no mundo têxtil, como era tradição com seus antepassados. Não é casualidade que o sobrenome Della Robbia derive de “rubia tinctorum”, um corante vermelho para tecidos.

Em pouco tempo, Luca se interessou pela escultura e pela arquitetura devido a sua amizade com personagens como Brunelleschi, Donatello, Ghiberti, Leon Battista Alberti, Michelozzo e Lorenzo, o Magnífico.

Seus interesses humanísticos o guiaram pela escultura de barro cozido, uma arte muito conhecida e apreciada na Antiguidade, que renasce no século XV.

Luca deu novo impulso a trabalhos de terracota esmaltada e, graças a eles, fez-se rico e famoso. Assim, em 1446, comprou uma grande casa em Florença, onde abriu um ateliê que se tornou famoso em todo o mundo durante mais de um século. Deste ateliê, saíram esculturas, relevos e outras obras que obtiveram êxito comercial rápido, devido ao seu baixo custo e a facilidade de transporte.

Seus trabalhos em terra cozida e esmaltada, habitualmente de cor branca, marcaram a Catedral de Florença e a Capela do Convento do Monte Alverne, onde São Francisco recebeu a impressão das Chagas de Cristo. Seus seguidores famosos são o sobrinho Andréa, 1470, e o filho Giovanni, que morreu em 1529.

Esculturas na Capela do Convento do Monte Alverne, na Itália, onde São Francisco recebeu a impressão das Chagas de Cristo.

Veja imagens: