A InstituiçãoNotícias › 21/05/2013

Hospital Universitário de Bragança está de cara nova

Moacir Beggo

Bragança Paulista (SP) – Foi inaugurada nesta terça-feira (21/5), em Bragança Paulista (SP), a nova recepção do Hospital Universitário São Francisco (HUSF), que conta também com uma bela capela do lado esquerdo da entrada principal. Além disso, foram inaugurados 20 leitos para dependentes químicos e a Central de Material.

A cerimônia, em frente ao Hospital, contou com a presença do governador Geraldo Alckmin, prefeitos e políticos da região; o bispo diocesano Dom Sérgio Aparecido Colombo; o presidente e fundador da Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus, Frei Francisco Belotti; o Definidor da Província Franciscana da Imaculada Conceição, Frei Mário Luiz Tagliari; e o Professor Héctor Escobar, Reitor da Universidade São Francisco.

Desde o ano passado, o Hospital deixou de ser administrado pela Universidade São Francisco de Assis e a gestão passou a ser da Associação Lar São Francisco, tendo Frei Francisco como diretor superintendente e Frei Bento Aguiar, como diretor administrativo.

Fotos Moacir BeggoNa cerimônia, que começou às 10 horas, Frei Francisco não economizou nos agradecimentos, especialmente ao governador. Para ele, o “Cartão Recomeço”, lançado recentemente, foi uma atitude heroica, profética e inovadora: “Tenho certeza que o Brasil inteiro copiará essa ideia porque hoje vivemos num cemitério a céu aberto. Hoje, as cadeias estão lotadas de jovens em consequência das drogas. O sr. não tem ideia da quantidade das emergências nos nossos hospitais”, disse o religioso, que anunciou novas inaugurações, como a reforma e ampliação do centro cirúrgico do Hospital, que realiza cerca de 500 cirurgias por mês e terá sua capacidade ampliada para cerca de 600. Cerca de 40% das obras já estão concluídas, com término previsto para o segundo semestre deste ano.

O governador elogiou  e destacou a importância da Universidade São Francisco para a região e reconheceu que hoje é muito difícil manter um hospital. “Infelizmente, a tabela do SUS não é corrigida há muitos anos. As Santas Casas e hospitais que atendem pelo SUS passam por grandes dificuldades. Então, todos acabam ficando em situação de insolvência”, disse. Essa situação descrita viveu o Hospital Universitário nas últimas décadas, o que levou a Casa Nossa Senhora da Paz, mantenedora da Universidade, passar a administração para a Associação Lar São Francisco, uma entidade filantrópica sem fins lucrativos que se dedica ao trabalho na área da saúde, especialmente na administração de hospitais.

Para dar nova vida ao Hospital Universitário, o Governo do Estado aumentou o custeio de 8 milhões para 18 milhões ao ano. “Saúde é custeio. Não é como construir um prédio. Quando termina a obra de um prédio, acabam-se os gastos. No Hospital, é diferente. E a medicina ficou mais cara. A população envelheceu, o que é muito bom as pessoas viverem mais e com qualidade de vida, mas é preciso ter investimento”, frisou o governador, que também falou do “Cartão Recomeço”.

Segundo o governador, esta nova iniciativa de seu governo visa levar esperança às famílias. “Infelizmente, o Brasil é hoje o maior consumidor de crack do mundo e o segundo maior consumidor de cocaína. Só perde para os Estados Unidos. Então, estamos vivendo uma verdadeira epidemia”. Com 20 novos leitos em Bragança Paulista, São Paulo passa de mil vagas para dependentes químicos. “Com esses 20 leitos, nós chegamos a 1.024 leitos para álcool e drogas no Estado de São Paulo”, destacou Alckmin. Em dois anos, a rede de internação do SUS (Sistema Único de Saúde) paulista dobrou. A meta é que até 2014, o Estado conte com 1,3 mil leitos. No início de 2011, eram 482 leitos.

No final de seu discurso, o governador lembrou Tolstói, que dizia que a vocação de cada homem e cada mulher é servir às pessoas. “Nós todos estamos aqui para servir às pessoas. E a maneira melhor de servir às pessoas é através dos municípios, porque eles estão mais próximos da população”. Depois, o governador cortou a fita de inauguração e visitou as instalações do Hospital.

Fotos Moacir Beggo

Frei Francisco fundou a Associação

A Associação de Frei Francisco

A Associação e Fraternidade Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus é uma entidade filantrópica cristã sem fins lucrativos, dedicada a acolher, cuidar e servir àqueles que mais necessitam. Fundada por Frei Francisco – Padre Nélio Joel Angeli Belotti,  a primeira obra da entidade foi a comunidade terapêutica para dependentes químicos Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus, inaugurada no dia 4 de outubro de 1985, em Jaci, SP. O atendimento começou com apenas sete pacientes e uma equipe formada por voluntários. Em 27 anos de caminhada, mais de 30 mil dependentes químicos foram atendidos nos ambulatórios espalhados pelo Estado de São Paulo. A maioria deles conseguiu se libertar do vício e se recolocar no convívio social.

Além do Hospital Universitário, a Associação também assumiu definitivamente o Hospital da Venerável Ordem Terceira (VOT) no Rio de Janeiro. O bispo que reconheceu a entidade de Frei Francisco foi D. Orani Tempesta, que hoje é arcebispo do Rio de Janeiro e fez o convite para assumir o Hospital da VOT. “A Província da Imaculada fazia parte do Conselho Superior da VOT, que era composto pelo Provincial, pelo Arcebispo do Rio e pelo Ministro Nacional da Ordem Franciscana Secular”, explica Frei Mário.

Agora, segundo o Definidor da Província, a VOT foi toda absorvida pela Associação. O Hospital da VOT passou a se chamar Hospital São Francisco na Providência de Deus e o de Bragança se chama Hospital Universitário São Francisco na Providência de Deus. No total, a Associação administra 14 hospitais.

Tags: