13/10/2011

FREI SILVÉRIO WEBER, OFM

* 08.07.1945              † 04.03.2000

Prematuramente faleceu nosso querido confrade, no dia 04 de março, por volta das 18h40, em Lages, SC, em conseqüência de um fulminante infarto. Pela manhã sentiu dores no pescoço e braços. Frei Ervino o levou ao hospital. Teve um 1º enfarte. Internado na UTI, passou razoavelmente o resto do dia, tendo inclusive recebido a visita dos confrades e do bispo diocesano, D. Oneres. No início da noite teve o 2º enfarte.

O apóstolo

Não é difícil dizer algo sobre o frade menor e o apóstolo, Frei Silvério. Todos os que o conheceram sabem de sua disposição, da sua alegria, do seu entusiasmo, de seu incansável apostolado. Como o “outro” apóstolo Paulo, Frei Silvério tinha pressa de anunciar a Boa-Nova de Cristo! Incansavelmente. E o fazia com alegria! Na sua ficha autobiográfica de 1982, disse de si mesmo: “Reconheço que sou um frade tão feliz e fui chamado por Deus para isso em virtude de sua misericórdia para comigo”. Nos seus 17 anos de trabalho em Lages, com o auxílio do rádio e da TV, ele foi “longe”, “em cima dos telhados”, anunciando o Cristo e sua mensagem de salvação. Certamente, ele fará muita falta. Mas seu exemplo e testemunho vão germinar e produzir muitos frutos na história da Igreja de Lages e nos corações dos que o ouviram! Sua morte, para nós prematura, seguramente foi conseqüência de seu viver: consumiu-se no serviço do Evangelho! Pagou o preço de sua fé! Tirou as conseqüências de seu apostolado! “Combateu o bom combate”! Não será nenhum exagero aplicar a ele o testamento do Apóstolo Paulo: “Para mim o viver é Cristo e a morte é lucro”. “Servo bom e fiel, descansa em teu Senhor”.

Outro aspecto marcante de sua personalidade era o respeito e a consideração que manifestava pelas posições alheias. Nos estudos e pesquisas dos alunos e confrades, tentava respeitosamente entender os argumentos que lhe eram apresentados em provas e trabalhos, esquadrinhando todos os ângulos possíveis para, de algum modo, avaliar positivamente.

Frade simples, modesto e despojado, Frei Simão não sucumbiu ante a pretensão arrogante da inteligência, mas como São Francisco o desejava, tornou-se ‘ministro de espírito e vida’ (Test 3,13). Certamente a vida e a atividade de Frei Simão estão emolduradas por aquele supremo valor indicado por São Francisco nas suas Admoestações, quando diz:

“São vivificados pelo espírito das Sagradas Escrituras aqueles que tratam de penetrar mais a fundo em cada letra que conhecem, nem atribuem o seu saber ao próprio eu, mas pela palavra e pelo exemplo o restituem a Deus, seu supremo Senhor, ao qual todo bem pertence” (Adm 7,4-5).

Dados Pessoais

Nascimento: 08/07/1945 (55 anos incompletos)
Natural: Rio do Testo/Pomerode-SC.
Vestição: 19/12/1966 (33 anos de Vida Franciscana)
1ª Profissão: 20/12/1967
Profissão Solene: 02/08/1971
Ordenação Sacerdotal: 09/12/1972 (27 anos de minis.)

Atividades na Evangelização

1974 – 1976: Lages/Aparecida – Vigário Paroquial
1977 – 1979: Forquilhinha-SC – Vigário Paroquial
1980 – 1982: Joaçaba-SC – Pároco da Catedral
1983 – 1985: Pato Branco-PR – Pároco
1986 – 2000: Lages/Aparecida – Pároco.