Vida CristãFrei AlmirO Sabor da Palavra › 04/10/2018

Exemplo na vivência do Evangelho

Solenidade de Nosso Seráfico Pai São Francisco de Assis  

sabor_041018


“Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra…” (Mt 11,25)


Hoje, nós, franciscanos, celebramos a solenidade de nosso Pai São Francisco. Em sua vida, o “Grande-pequeno” Francisco foi inflamado de amor seráfico, um amor tão grande pelo Cristo que este homem não viu para si um outro caminho ou outro sentido senão o de ser pobre e crucificado como Ele. Sim, Francisco aprendeu que ser crucificado é ser todo Amor, total doação pelo outro como Cristo mesmo foi, e pobre porque tem que ser uma entrega livre, sem interesses.

O pobrezinho de Assis fez de sua vida um eterno louvor ao criador, nos ensinou a chamar todas as criaturas de irmãs. É o dom da fraternidade. O seu jeito de seguir Jesus foi pelo caminho da humildade. Humilde é aquele que se reconhece como dependente do outro, é sendo humilde que conheceremos o Pai. O Pai tem um desejo enorme de se revelar a nós e não se cansa em fazer isso, mas é preciso ter olhos atentos nas coisas simples. Temos na verdade olhos como que vedados, queremos ver aquilo que queremos e não aquilo que realmente tem quer ser contemplado: o simples. Procuramos pelo que é extraordinário, os grandes acontecimentos, os discursos de palavras bonitas, mas a revelação do Pai se dá em Jesus Cristo, que para Francisco significa um Deus feito menino em Belém, feito pão e principalmente feito pobre e crucificado.

Que São Francisco interceda por nós que caminhamos e estamos no Seguimento de Jesus, ele que foi uma prova viva de que podemos viver a radicalidade do Evangelho, na perfeita alegria.

Em louvor de Cristo!

Reflexão feita pelos noviços