Vida CristãEvangelho do dia › 17/08/2018

Matrimônio e celibato

evangelho_170818Mt 19, 3-12

3 Alguns fariseus se aproximaram de Jesus, e perguntaram, para o tentar: «É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher por qualquer motivo?» 4 Jesus respondeu: «Vocês nunca leram que o Criador, desde o início, os fez homem e mulher? 5 E que ele disse: ‘Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe, e se unirá à sua mulher, e os dois serão uma só carne’? 6 Portanto, eles já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não deve separar.» 7 Os fariseus perguntaram: «Então, como é que Moisés mandou dar certidão de divórcio ao despedir a mulher?» 8 Jesus respondeu: «Moisés permitiu o divórcio, porque vocês são duros de coração. Mas não foi assim desde o início. 9 Eu, por isso, digo a vocês: quem se divorciar de sua mulher, a não ser em caso de fornicação, e casar-se com outra, comete adultério.»

10 Os discípulos disseram a Jesus: «Se a situação do homem com a mulher é assim, então é melhor não se casar.» 11 Jesus respondeu: «Nem todos entendem isso, a não ser aqueles a quem é concedido. 12 De fato, há homens castrados, porque nasceram assim; outros, porque os homens os fizeram assim; outros, ainda, se castraram por causa do Reino do Céu. Quem puder entender, entenda.»


* 19,1-12: Cf. nota em Mc 10,1-12. Diante do matrimônio indissolúvel, os discípulos observam que o celibato é melhor. Jesus mostra que a escolha do celibato é dom de Deus, e que este só adquire todo o seu valor quando é assumido com plena liberdade em vista de serviço ao Reino.

Bíblia Sagrada – Edição Pastoral