Vida CristãFrei AlmirArtigos › 06/07/2018

Um domingo na catedral

perola_060718Jean Sullivan é escritor excepcional e ser instigante. Vejam a crítica mordaz que transparece nestas linhas, talvez conservadoras, é verdade, mas que merecem reflexão.

Domingo, 5 horas da tarde, fui à Notre Dame para ouvir uma audição de órgão com Pierre Cochereau. Rapidamente o órgão emudeceu. Aliás, não reconheci o brilho de Cochereau. Um padre vestido com uma túnica, homem de baixa estatura, sumia atrás do ambão. Começou a falar enquanto os turistas andavam de um lado para o outro. Fui tomado de nítido sentimento de pena. Quando sua voz chegava aos meus ouvidos escutei falar de petróleo, crise, conflitos sociais, formação de grupos… Esse santo homem fazia uma retórica diante de pessoas idosas e tristes, alguns escoteiros e sobrinhos de padres. Quando os padres haverão de compreender que não se espera deles reflexões sobre sociedade, crise, futuro dos grupos informais, mas uma palavra de homem ressuscitado?

Jean Sulivan, “Itinéraire spirituel”, p. 176.