Vida CristãFrei AlmirO Sabor da Palavra › 18/03/2018

Senhor, queremos ver Jesus!

Tempo da Quaresma

sabor_180318Jo 12,20-33


“Chegou a hora em que o Filho do Homem vai ser glorificado”


Judeus vindos da Grécia ou gregos convertidos ao judaísmo subiram a Jerusalém para a festa da Páscoa. Queriam ver Jesus. Falam com Filipe, que fala com André, e os dois falam com Jesus. A resposta é um longo discurso no estilo do Evangelho de João. Jesus fala da sua morte que se aproxima. Será a hora da sua glorificação. Para produzir frutos, o grão de trigo que cai na terra precisa morrer. Se não morrer, fica sozinho. Se morrer, multiplica-se nos muitos grãos que surgirão depois. Jesus precisa morrer para que o mundo tenha vida. Foi para isso que ele veio. Pode ser difícil para a sua humanidade, que se angustia, mas tudo será para a glorificação do nome do Pai. Fará preces e súplicas com clamor e lágrimas, sem deixar, porém, de obedecer. Com sua morte, a morte será vencida. Será expulso o chefe deste mundo que introduziu a morte no mundo. Jesus será elevado da terra, será levantado na cruz, a cruz será uma ponte de ligação entre o céu e a terra. Atraídos por ele, todos poderão fazer a passagem por esta ponte. Poderão celebrar a Páscoa da passagem deste mundo para o Pai. Jesus Crucificado é o verdadeiro sumo sacerdote, pontífice que faz de sua cruz a ponte de salvação eterna para todos os que o escutam. Quem quiser servir Jesus, deverá segui-lo e procurar estar onde ele estiver, aqui e na eternidade.

Além de nos preparar para o Tríduo Sagrado da Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor, este texto de São João conclui a primeira parte do seu Evangelho, que alguns chamam de Livro dos Sinais. Sete sinais revelam a pessoa de Jesus, que se desloca no seu mundo vivendo situações humanas muito significativas para a formação de seus discípulos. Eles devem estar onde Jesus está. Na segunda parte do Evangelho, a afirmação se repete, apontando não mais para esta terra, mas para a casa do Pai. Que os discípulos estejam onde Jesus está na sua glória, e estejam onde ele esteve na sua vida mortal! O profeta Jeremias vê que no futuro o Senhor fará uma nova aliança com o seu povo. Já tinha feito a importantíssima aliança do Sinai, quando tirou o povo do Egito. Essa aliança foi muitas vezes rompida pelo povo, mas Deus continuou fiel. A nova aliança não será como a do Sinai. A aliança do Sinai foi gravada em pedras, fora do ser humano. Na nova aliança a Lei será colocada e gravada no coração das pessoas. No coração estão as decisões livremente tomadas, estão os projetos de vida, estão as intenções. Ninguém precisará ensinar o seu irmão a conhecer o Senhor. Todos o conhecerão espontaneamente. Ele será o Deus do seu povo e eles serão o povo de Deus. Deus não mais se lembrará dos pecados do povo. Tudo estará perdoado.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2018’, Paulinas.